Sábado , 02 de Julho DE 2011

Doubt e Judge

 

Judge e Doubt são mangas da autoria de Yoshiki Tonogai e foram publicados na revista mensal, Shounen Gangan, a mesma revista de Soul Eater e Full Metal Alchemist. Doubt já está completo e foi publicado de Dezembro de 2007 até Fevereiro de 2009, foi concluído com 4 volumes, Judge começou a ser serializado em 2010 e ainda não está completo.

 

Tanto um como o outro são praticamente idênticos, o que me faz lembrar por exemplo de Jo Jo Bizarre Adventures, que o autor termina um manga, ou parte e começa logo de seguida outra, aqui o autor fez parecido, só que em vez de continuar o manga com o mesmo nome, criou um manga parecido, mas com outro nome. Outra comparação seria com Adachi, que já fez mais de 10 mangas, mas quase todos eles tem o mesmo tema e até os memos personagens, quem já leu dois mangas do Adachi sabe do que estou a falar.

 

O tema é parecido com Enigma, mas em vez de ter poderes, ou seja ser um shounen padrão, os mangas abordam esse tema de “presos dentro de uma casa” de uma maneira realista. Os mangas não são nenhum obra-prima, e como disse quando Enigma foi serializado, existem um montão de história parecidas com essas, mesmo que em mangas não conheça muitos, é só olharem os filmes, que a cada mês deve sair um que aborda esse tema.

 

De qualquer maneira são bons mangas para passar o tempo, igual faço quando assisto algum filme desse tipo, a diferença é que em manga ou se espera que termine, o que se tratando de um manga mensal, demora pelo menos mais de 1 ano ou se vai lendo mensalmente, o que se pode tornar aborrecido e até mesmo pode acontecer de esquecer da história, já que se lê apenas de mês em mês. Mas Judge, não falo de Doubt porque o li já completo, é um manga de leitura fácil e rápida e que apesar de não recordar dos nomes de nenhum dos personagens não é difícil se situar na história, o que eu pessoalmente gosto bastante.

 

 

Tanto um como o outro manga tem uma pequena história de introdução e depois passa logo para o “jogo”, tem vários personagens dentro dessa “casa” e tentam sobreviver, enquanto o game-master vai os matando de um em um, um manga cheio de traições, com todos suspeitando uns dos outros e numa tentativa de sobrevivência.

 

Se gostam de mangas curtos, com mistérios, intrigas e suspeitas de traições constantes, aconselho a ler. Apesar de Judge ser uma história à parte de Doubt, aconselho a lerem primeiro Doubt, assim ambientam-se ao tipo de história e irão ver com a história passa rápido enquanto lêem.

O motivo para estar a comentar sobre esses dois mangas, é em primeiro lugar porque vou comentar sobre Judge no próximo post “Opinião Semanal” e em segundo porque são mangas curtos, que não gastam tanto tempo para fazer as análises, era para fazer só de Judge, mas como Dodge é praticamente a mesma coisa, adicionei-o no post.

 

Já que isto não é apenas um post de recomendação, mas também uma análise, tenho de dar nota, como tenho feito nas análises anteriores, claro que será apenas a Doubt, já que Judge ainda não está completo, mas pelo que disse acima, se fosse para dar nota a Judge seria igual à de Doubt.

 

Nota: 7

Como disse não é nenhuma obra-prima, nem sequer um excelente manga, mas serve exactamente ao que se propõe, além de ser uma obra que se lê muito bem. Fiquei indeciso entre 7 e 8, por um lado acho injusto dar 7 porque gostei da história e não tem muitas falhas, por outro o manga é curto e não tem nada de especial, como disse serve apenas para passar o tempo, então acho injusto lhe dar 8.

 

Scanlator:

Sinceramente não me lembro por qual scan li Doubt e só tenho os mangas no disco rígido externo, o qual me aborrece imensamente ligar, de qualquer maneira a Okaishi scans também lançou o manga. Judge podem ler pela Debu Scans que lançou o capítulo 9 recentemente.

publicado por Dark-Fenix às 21:54
Sexta-feira , 06 de Maio DE 2011

Ficção Científica

 

Era para só fazer um post sobre um dos mangas que terminei de ler mais recentemente, Stardust Memories, mas como o manga tem apenas um volume não iria dar mais que 3 parágrafos e achei pouco, então decidi, embalado com o tema de ficção cientifica que iria ler os outros mangas da Fuji Scans, ou seja esta análise irá ser sobre Stardust Memories, Forget me not, Memórias de Emanon e Saber Tiger. Todos eles tem somente um volume e Stardust Memories e Saber Tiger são compilações de one shot’s, Forget me Not não é sobre Ficção Cientifica, mas já que li no embalo agora segue no mesmo barco. Já agora sobre o resto dos mangas da Fuji Scans já comentei sobre Solanin e Onani Master Kurosawa, estou a acompanhar Subarashii Sekai, mas logo falarei sobre o manga quando for concluído e ainda não li Kenji, o que ainda deve de levar um tempo para ler.

 

Stardust Memories

 

Mangaka: Hoshino Yukinobu

Ano: 1995

Género: Seinen, Ficção Científica, Aventura, Drama, Psicológico

Volumes: 1

Capítulos: 13

Scanlator: Fuji Scans

 

Este manga é uma excelente escolha para quem gosta de ficção científica e ainda para mais se juntando a isso gostar de histórias curtas, com apenas 13 capítulos o manga aborda vários temas, sendo no espaço ou em terra, à procura de novos planetas habitáveis ou a proteger a Terra, isto tudo com um pouco de drama e com alguns mistérios acerca da velocidade da luz ou sobre a distância entre planetas, que leva os astronautas a passarem anos sem pisarem em terra firme, ou mesmo ao ponto de nunca terem pisado em terra firme.

 

Por serem histórias curtas não me posso alargar muito na análise, se não vou contar tudo, mas algumas opiniões rápidas. Eu pessoalmente achei a história 6 a melhor, onde aborda sobre a vida num planeta onde horas são anos e a personagem principal tem de ver como sobreviver até à chegada de ajuda. Gostei bastante da história 7, a seguir à 6 a melhor desenvolvida, ri-me com o final da 8 e fiquei meio desiludido com a última esperava algo melhor para a história que concluí o volume e o manga.

 

Nota: 7

A nota é mediana, mas é por ser uma compilação de one shot’s, ou seja na minha opinião não merece uma nota muito alta, além disso muitos one shot’s, o que quer dizer que alguns serão melhores que outros, o que faz com que a nota nunca possa ser muito alta.

 

 

 

Forget me Not

 

Mangaka: Kenji Tsuruta

Ano: 2003

Género: Mistério, Romance, Seinen

Volumes: 1

Capítulos: 7

Scanlator: Fuji Scans

 

O manga é uma história de apenas um volume, mas este não é uma compilação de one shot’s. O manga tem como personagem principal uma detective que tenta resolver o mistério de um quadro de família que foi roubado, o quadro chama-se Forget me Not, obviamente é daí quem vem o nome da obra.

 

Pessoalmente achei esta a história mais fraca entre as 4, não sei se foi por não ter entendido nada ou se a história é mesmo uma confusão a verdade é que cheguei ao fim do manga e não entendi qual o objectivo do manga. [Spoiler] O grande motivo de não ter gostado do manga é na sua maioria porque o título do manga é Forget me Not e no final ela não consegue encontrar o quadro, ou encontrou e eu não percebi. [Spoiler]

 

Nota: 6

Fiquei indeciso entre o 6 e 7, mas decidi pelo 6 pelo que disse na parte do spoiler.

 

 

 

Memórias de Emanon

 

Mangaka: Kenji Tsuruta [Arte] e Shinji Kajio [Roteiro]

Ano: 2008

Género: Seinen, Romance, Ficção Cientifica

Volumes: 1

Capítulos: 1

Scanlator: Fuji Scans

 

Este manga é como se fosse um one shot de 180 páginas, numa história como eu gosto, com princípio, meio e fim, de leitura rápida, arte excelente e com um mistério para não me fazer parar de ler para ir ver quantas páginas ainda faltam para terminar. Dito isto é claro que gostei do manga, na minha opinião o melhor entre os 4 mangas que estou a falar nesta análise e se considerar este manga como um one shot seria o segundo melhor que li, perdendo apenas para Hotel.

 

A história é sobre dois personagens, um rapaz e uma rapariga que se encontram num cruzeiro, eles por diversos motivos acabam por irem jantar juntos e ela conta-lhe um segredo, foi a partir que me ajeitei na cadeira e ainda tomei mais atenção ao que estava a ler. Para não soltar nenhum spoiler fico por aqui na sinopse.

 

[Spoiler] Agora os Spoilers, eu adorei essa cena do segredo, só não gostei do final, preferia que ela continua-se sempre jovem, ou então que ficasse velha, morre-se e depois renascesse noutro ser, podendo ser um humano ou não, tipo o que Einstein defendia, “Nada se Cria, Nada se Perde, Tudo se Transforma”. Não gostei de que ela passar o poder para a filha e o “ela antiga” não se lembrar. Mas isso não estragou em nada o resto da história é apenas um final que eu gostaria que fosse diferente. [Spoiler]

 

Nota: 9

Provavelmente estou a exagerar, porque não gosto de dar notas altas a mangas muito curtos, mas foi sem dúvida alguma dos melhores mangas que li.

 

 

 

Saber Tiger

 

Mangaka: Hoshino Yukinobu

Ano: 1981

Género: Seinen, Ficção Científica, Psicológico, Drama

Volumes: 1

Capítulos: 2

Scanlator: Fuji Scans

 

Antes de mais nada não tenho a certeza se o manga está totalmente completo com somente dois capítulos, mas pelo que pesquisei parece que sim e ao ler o manga também dá essa impressão, já que na primeira página só indica dois capítulos. Se estiver completo tem somente 80 páginas. Partindo do princípio que está completo, o manga tem dois capítulos, que são dois one shot’s sem ligação entre eles.

 

O primeiro tem como personagem principal um tigre dentes de sabre e como tema uma viagem no tempo, dos homens do futuro para a altura dos homens das cavernas, para tentarem descobrir como eles sobreviveram à era glaciar e ai acontece o efeito borboleta, isto se ter entendido bem desse one shot, que na minha opinião ficou meio confuso. [Spoiler] Se entendi a raça humana é extinta por causa do tigre. [Spoiler]

 

O segundo é sobre a descoberta de um planeta com todas as características para sobreviver, mas sendo um manga, na verdade até mesmo na realidade, alguma coisa tem de correr mal. Neste não tem como personagem principal um animal, mas o Unicórnio está muito ligado a este one shot. Este foi o melhor dos dois one shot’s.

 

Nota: 8

A diferença deste para Stardust Memories é que neste achei os dois one shot’s bons, enquanto em Stardust Memories achei alguns bons outros bem fraquinhos.

Tags: ,
publicado por Dark-Fenix às 22:07
Sábado , 23 de Abril DE 2011

Solanin

 

Depois de várias semanas sem uma análise, voltando em grande. O manga em destaque é Solanin, um seinen, um daqueles pouco conhecidos, mas que têm uma história fantástica. Solanin tem apenas 2 volumes, cada um com 14 capítulos, criado por Inio Asano em 2005. O manga é curto e tem uma leitura rápida e, principalmente a partir do segundo capítulo, faz com que o leitor só pare quando termina, pelo menos foi isso que aconteceu comigo.

 

Este é um dos mangas mais realistas que já li, retrata a vida de um casal, Inoue Meiko e Taneda Shigeo, que tenta “sobreviver” naquela época, “Universidade/Pós-Universidade” ou “Adolescência/Vida Adulta” e sobre como a vida é complicada nessa altura. Vivem sozinhos em Tokyo, dependendo apenas deles próprios para viver. Inoue não sabe onde deve de ir trabalhar, se pergunta o que quer fazer da vida, não chega a conclusão nenhuma e está desempregada, às custas do namorado, que trabalha pelos dois, mas que acaba por cair no egoísmo da namorada e demite-se para se dedicar ao seu sonho de criar uma banda.

 

E é em volta esse tema, banda, que toda a história se desenrola, nas tentativas de Taneda e dos seus dois amigos de criarem uma banda de sucesso. O nome do manga, Solanin, vem de uma música composta por Taneda para a banda. Fico por aqui na apresentação do manga, para não soltar spoilers e já que tem apenas 2 volumes, fica mal contar tudo o que acontece em 1. Abaixo o que achei do manga, tentando fazer sem spoilers.

 

 

Comparando o primeiro capítulo com o último, a história mudou completamente, mas de maneira geral está tudo na mesma, afinal a vida é assim mesmo, aconteça o que acontecer o mundo não pára, as pessoas envelhecem e tentem de ultrapassar os traumas. A vida é dividda entre várias fases, umas mais longas que outras, mas sempre dividida entre várias fases, o que Solanin mostrou foi apenas uma fase da vida desses personagens, para alguns uma fase de transição, outras a fase de deixar de ser criança para se tornar adultos e outros infelizmente a última fase da sua vida.

 

Scanlator:

Onde li, é uma história engraçada, porque li o manga por ter scanlators diferentes, conheci o manga pela scanlator portuguesa, Manga PT, que li até ao capítulo 4, depois descobri que a Fuji e SmallBerserk estavam a fazer e li dessas, até o primeiro volume, pouco depois a AIUEO vem de termina os dois volumes, ao qual leio o último volume e finalmente termino de ler este manga. Os outros dois ainda não concluíram o manga, então recomendo a AIUEO.

 

Nota:

A partir de agora em todas as análises vou dar um nota ao manga, 1-10. Solanin é um excelente manga, um dos melhores seinens que já li, sendo assim lhe dou nota 9, nota de excelência.

 

Já agora sobre os outros mangas que fiz análises a nota seria:

Onani Master Kurosawa – 9

Ane Doki – 7

Hatsukoi Limited – 8

Afro Samurai – 8

Zombie Powder – 7

publicado por Dark-Fenix às 15:19
Quarta-feira , 23 de Março DE 2011

Afro Samurai

 

Afro Samurai é excelente, principalmente o anime. Mas estou aqui para falar sobre o manga, é um seinen(mangas para adultos) criado por Takashi Okazaki, tem apenas 2 volumes e foi publicado na revista Nou Nou Hau, revista com pouco destaque, viria a ter um anime em 2007 de apenas 5 episódios pela Fuji TV, que no Japão é sinal de sucesso, e mais tarde em 2009 um filme.

 

A história é bem simples, existem duas fitas, uma de nº1 e outra de nº2, quem tiver a do nº é considerado um Deus na Terra, já a do nº2 simboliza o único homem que pode enfrentar o nº1 e, por assim dizer, o homem mais procurado na Terra, já que todos querem enfrentar o nº1. O personagem principal, o Afro Samurai, viu seu pai, antigo nº1, a ser morto mesmo à sua frente, pelo antigo nº2, Justice. Agora adulto Afro Samurai já nº2 vai em busca do nº1, para vingar o seu pai.

 

Sim a história é bem simples, e não precisa mais do que isso, é um manga de guerra, lutas e sangue, serve bem para o que se propões. O que se difere dos outros, nem sei ao certo, se calhar pelo Afro. O tão falado poder do Afro, que ajudou o Luffy a ganhar ao Foxy e também já mencionado em Hajime no Ippo. Agora fora de brincadeiras, o manga é excelente e o facto do personagem principal ser tão diferente dos habituais samurais dos mangas e histórias japonesas, adicionando o facto do Afro, só ajuda a história a ter tantos fãs pela net.

 

Não há muito o que dizer sobre 2 volumes, praticamente o resumo diz tudo, o resto tem se ser surpresa ao ler o manga, mas digo já o final é algo que se odeia, se ama ou, no meu caso, se acha genial, mas decepcionante ao mesmo tempo. Algo tipo o fim de Slam Dunk.

 

Relembrando a análise é sobre o manga, o anime tem algumas coisas diferentes, apesar de neste análise apenas ser perceptível quando falo do final, que é diferente do manga para o anime, provavelmente feito para os fãs que não gostaram do final.

 

 

Scans: SmallBerserker

publicado por Dark-Fenix às 16:24
Sábado , 19 de Março DE 2011

Onani Master Kurosawa

 

Conheci este manga através da análise que o Nintakun fez no blog, Mangas Cult, então antes de mais obrigado pela indicação, um excelente manga. E ainda antes de começar a análise do manga, dizer este é o típico manga que o leitor gosta, mas que não decora os nomes dos personagens, dito isto não esperem que me lembre dos nomes, o único que decorei foi o do Kurosawa, por ser o principal e pelo nome do manga ter o nome dele e se não tem idade mental para apreciar um manga seinen (para adultos), esqueçam não é para vocês.

 

O manga tem apenas 4 volumes e é um Doujinshi, ou seja feito a lápis em vez do habitual, a caneta, o que faz com que seja bem diferente da maioria dos mangas que se lê. O manga foi lançado apenas via web, mas mesmo assim se tornou num grande sucesso na net, ficando normalmente bem classificado nos rankings de vários sites sobre mangas.

 

 

Nem sei como classificar esse manga, mas diria que seja seinen, já que o tema é mais adulto e não se foca apenas em romances, mas sim nas personalidades de cada personagem, apesar do tema base não passe isso. O tema do manga, é algo bem peculiar, diria mesmo até o mais peculiar que já li em mangas, Onani Master Kurosawa quer dizer Kurosawa Mestre da Masturbação. Acredito que só pelo título a maioria passa longe desse manga, para falar a verdade fiquei curioso depois de ouvir falar tão bem acerca do manga, mas sempre com um pé atrás por causa desse título, que faz lembrar títulos de mangas yaoi, tipo de manga que qualquer homem gosta de passar longe. No decorrer da história o manga vai-se tornando muito mais profundo do que o título passa à primeira vista, afinal é um manga seinen.

 

Kurosawa, o personagem principal, é um rapaz de 14 anos, que não gosta de socializar, tentando passar o máximo de tempo despercebido pelos seus colegas, colegas que ele despreza por tudo, seja por falarem muito, seja por serem otakus, por serem fracos, fortes, gordos, magros, etc… Mas ele esconde um segredo, um ritual que segue à risca todos os dias, depois da as aulas terminarem, na altura em que a maioria vai para casa, ele dirige-se à casa de banho feminina abandonada e se masturba a pensar em alguma rapariga da sua turma. Isso é a base do manga, que aos poucos e poucos se começa a tornar em algo maior, da mesma maneira como a personalidade do Kurosawa muda.

 

A partir daqui há spoilers, não aconselho a quem ainda não leu o manga. Mas deixo a mesma conclusão que está no último paragrafo: “Este manga tem tudo o que é preciso para fazer uma grande história, drama, sem ser aquele drama da maioria dos shounens nem dos seinen sem sentido, bastantes surpresas, alguns romances e um bom ritmo, sem deixar o leitor farto de ler.” Relembrando a partir daqui spoilers.

 

O seu ritual foi meio que interrompido depois de se encontrar com uma certa rapariga, baixa, com óculos, tímida e que também se gosta de isolar do mundo, na casa de banho feminina, na altura em que ele se ia embora depois de cumprir o ritual. Nessa altura ele ainda arranjou uma desculpa, mas este foi o ponto inicial para toda a história. Ao contrário da maioria dos mangas, este começa logo no final do ano, apesar de que esse começo é apenas para mostrar o encontro do Kurosawa com a rapariga, deixando o resto da história para o ano seguinte.

 

 

Começa o novo ano, último ano do ginásio, e ele só pensa em duas coisas, que na turma dele entrem raparigas giras, para poder fantasiar e que o Afro Otaku, que era da sua turma no ano anterior e que tentava de todas as maneiras fazer amizade com o Kurosawa, apesar de ser sempre “rejeitado”, não estivesse na sua turma. Uma boa noticia e uma má, a turma ficou cheia de raparigas giras, mas o Afro continuou na mesma turma dele. Mas para piorar a situação a rapariga que o viu a sair da casa de banho feminina entrou para a mesma turma dele.

 

A rapariga era constantemente agredida pelas colegas, pelas características referidas acima. Então Kurosawa decide elaborar um plano contra as tais raparigas que a chateavam, não ele não é o herói da história, muito pelo contrário, durante a maior parte da história ele é o vilão, é como se fosse o Light Yagami deste manga, mas vez de usar o caderno usa o que todos sabem. O motivo é o mais banal possível, ele apenas lhes queria retribuir de uma maneira vergonhosa para elas, esta é a primeira missão de Kurosawa Mestre da Masturbação, o primeiro de muitos “ataques” usando a sua “arma” e “munição”, por assim dizer.

 

Kurosawa decide durante a aula de educação física lhes castigar, um presente nos seus uniformes escolares. No final ele se safa disso e tudo continua na mesma, mas a rapariga atormentada acaba por descobrir que o Kurosawa é o autor daqueles actos e acaba por o chantagear a fazer o mesmo nas pessoas que a chatearem, em troca ela não diz nada sobre o ritual de Kurosawa. Então começa a parceria mais estranha que já vi num manga e a fama do Mestre da Masturbação aumenta.

 

A partir daqui começa a parte psicológica do manga, Kurosawa começa a questionar os “alvos” que a rapariga aponta e isso se intensifica mais quando Kurosawa conhece, por conhecer digo falarem pela primeira vez, uma rapariga da sua sala, durante um dia de chuva, ela era uma das que o Kurosawa mais “usava” no seu ritual, segundo ele uma das 3 mais bonitas da sala. Kurosawa todos os dias ia para a biblioteca, enquanto fazia tempo para ir para o seu ritual, como estava a chover ela vai para a biblioteca, como muitos outros estudantes. Ela senta-se perto do Kurosawa e fala com ele, a partir daí ele começa a sentir algo por ela, que ele não entende o que é e vai aumentando ao longo da história.

 

 

Durante uma viajem de estudo, a rapariga por algum tempo esteve com o grupo do Kurosawa, o grupo dos rejeitados e o Afro. O grupo é formado por o Kurosawa, o Afro (que apesar de popular entre os otakus foi para esse grupo por causa do Kurosawa), a rapariga e o Pizza-ta, um rapaz gordo e tímido. Ela dá alegria ao grupo em conjunto com o Afro. Nessa viajem Kurosawa também rejeita pela primeira vez um dos pedidos da rapariga, diga-se de passagem se entendi bem o que iria acontecer, seria do mais nojento possível.

 

Depois da viajem, Kurosawa rezava para que chovesse todos os dias para se poder encontrar com a tal rapariga. Mas logo depois chega a altura do Verão, e como tal, ele teria de deixar de vê-la, mas numa tentativa desesperada, ele saí todos os dias sem rumo, com a esperança de que por milagre se encontre com a rapariga. Num fim passa-se o Verão e ele não a chegou a encontrar.

 

De volta à escola, a melhor parte do manga, sem dúvida alguma, a rapariga atormentada vai pedir um novo alvo ao Kurosawa, o alvo é nada mais nada menos que a amada do Kurosawa, como é claro ele recusa, ela sai dizendo que ele vai mudar de ideias. Mais tarde ele acaba por descobrir que o Afro e a sua amada estão mais juntos do que nunca. Se há algo que eu adoro seja em manga, filme ou série é quando em alguma parte da história, me conseguem surpreender e ficar sem palavras e os capítulos 17/18/19 são um excelente exemplo disso, o Afro e a apaixonada do Kurosawa começaram a namorar, a partir daí tudo muda na vida do Kurosawa.

 

 

Se estivesse de destacar um capítulo é o 19, um capítulo bastante corrido, que tinha de ser assim mesmo, bastante psicológico e que no final é marcado pela decisão de Kurosawa de punir a rapariga por qual estava apaixonada. Ele acaba por cumprir o plano, mas mais tarde descobre um desenho da tal rapariga, sobre o que queria para o seu futuro, o desenho era o grupo da viajem de estudo sorrindo, ele ficou com um sentimento de nostalgia, felicidade e tristeza depois de lembrar do que tinha feito a ela. Do momento em que ele descobre que eles começaram a namorar até ao momento de descobrir o desenho é para mim indiscutivelmente a melhor parte do manga.

 

Depois da introdução e da melhor parte vem o fim. Nessa parte a personalidade de Kurosawa muda por completo, ele admite em frente de toda a turma que foi ele que fez tudo, a partir daí recebe o nome de Onani Master Kurosawa. Ao longo do resto dos capítulos é sobre a reconciliação dele com a rapariga, com o Afro, para decidir o seu futuro e para levar porrada dos namorados das raparigas afectadas. Eles acabam por desculpá-lo e se tornam amigos, também nessa parte ele começa a conhecer melhor uma outra rapariga e mais uma surpresa, essa rapariga era uma das que atormentava a rapariga que chantageava o Kurosawa.

 

 

O final do ano chega ao fim, Kurosawa consegue minimamente se dar bem com os seus colegas e cada vez mais se aproxima da tal rapariga, que mais próximos se tornam com o passar do tempo, com isso vai-se esquecendo de vez da sua anterior paixão. No ano seguinte, a turma antiga do Kurosawa marca um jantar para relembrar esses tempos, nessa altura a rapariga atormentada estava em depressão por ser rejeitada durante o último ano, ela trancava-se no quarto e de lá não saía, Kurosawa consegue convencê-la depois de muitas tentativas a ir ao jantar. Essa cena também é marcada por uma piada, ela sempre falou com o Kurosawa através da porta da cada de banho feminina e naquele momento era ele que tinha de falar com ela através de uma porta.

 

Para o final do manga, finalmente Kurosawa se dá bem e consegue convidar a rapariga para sair, tudo termina com ela a despedir-se dele, com o encontro marcado para a noite de Natal. A história também tem um novel, ou seja como se fosse um livro, com história corrida, sem imagens, mas ainda não li.

 

Para concluir, este manga tem tudo o que é preciso para fazer uma grande história, drama, sem ser aquele drama da maioria dos shounens nem dos seinen sem sentido, bastantes surpresas, alguns romances e um bom ritmo, sem deixar o leitor farto de ler.

 

Scan: Fuji

publicado por Dark-Fenix às 14:11
Sábado , 12 de Março DE 2011

Ane Doki e Hatsukoi Limited

Personagem de Hatsukoi Limited

 

Decidi juntar os dois mangas na mesma análise, por várias razões, entra elas, tanto um como o outro serem mangas curtos e por serem da mesma autora. Kawashita, a criadora de Ane Doki e hatsukoi Limited já tem uma carreira relativamente longa e nunca chegou a ter o seu devido valor, na maioria dos casos por causa do tema echi de todos os seus mangas, não que isso estrague um manga, mas na maioria para a Shounen Jump mangas echi normalmente são mangas de meio de tabela, ou habituais nas melhores posições do bottom5.

 

Kawashita é mais conhecida por Ichigo100%, que saiba o único manga dela que conseguiu emplacar na Shounen Jump, já que os dois que vou falar não o conseguiram. Ironicamente Ichigo 100% é o único manga da autora que ainda não li, pelo menos dos mais conhecidos, ou seja entre Ane Doki, Hatsukoi Limited e Ichigo 100%. Não que não queira ler, mas antes disso quero terminar de ler outros mangas primeiro. Nem sou grande fã de echi, na maioria porque em cada 20 animes echis que estreiam na televisão japonesa, apenas um tem alguma história e não se foca só nos dotes das raparigas, Kawashita na minha opinião pertence a esse um, principalmente por Hatsukoi Limited.

 

Fico sempre em dúvida acerca desses dois mangas, adorei Ane Doki, mas Hatsukoi Limited é sem dúvida alguma melhor que Ane Doki. Ane Doki é um manga bem simples, nem sei explicar o que difere dos outros echi, mas tem um toque especial, que me fez gostar do manga, diferente de muitos echis por ai. Já Hatsukoi Limited está mais para um lado romântico, por isso não gostar tanto da história, mas a maneira como a autora apresenta a história é simplesmente genial. Mas agora vou falar de cada um em separado, começando por Hatsukoi Limited.

 

Hatsukoi Limited:

 

Hatsukoi Limited foi publicado em 2005, pouco depois da conclusão de Ichigo 100%, teve somente 4 volumes, foi cancelado, mas aparece em sétimo no ranking geral da shounen jump e teve direito até a um anime, o que chega a ser irónico e deixa em dúvida se realmente foi cancelado já que a história flui normalmente, tendo um final e sem parecer apressado, então fica a dúvida se foi realmente cancelado, mas sabendo que a Jump tenta espremer o máximo possível de um manga, acho difícil a Jump ter deixado um manga ter terminado apenas com 5 volumes.

 

Como falei acima o que mais gostei no manga foi a maneira como a autora apresentou a história. O manga não tem um personagem principal fixo, a cada capítulo o foco muda, a cada capítulo o manga tem um novo personagem principal, ao todo chega a ter mais de 15 personagens em destaque, que se relacionavam todos seja através de serem das mesma turma, da mesma escola, serem irmãos ou vizinhos, seja qual a relação todos acabam por ser relacionar no meio da história, sem realmente ter um personagem central, mas claro tem aqueles com mais destaque que outros, há os que tem uma relação simples rapaz-rapargia, e outros que são triângulos amorosos e o maior de todos que chega a ser a confusão total, imagem abaixo.

 

 

Imaginar essa maneira de narrar a história em manga como Bakuman, tirava-se o foco do Ashirogi Muto e colocava-se em foco todos aqueles mangakas que tentam se tornar serializados, seria muito mais complicado de narrar, mas pelo menos os autores não levariam com a crítica de estarem a sair do foco do manga, afinal o foco seria a carreira de todos eles.

 

É uma pena o manga ter durado apenas 5 volumes, mas temas inovadores nem sempre dão certo na Jump, ou melhor dizendo nem chegam a ter essa hipótese, principalmente hoje em dia, que na Jump só tema uma oportunidade.

 

Scanlator Recomendada: AIUEO

 

 

Ane Doki:

 

Ane Doki teve apenas 3 volumes e foi publicado em 2009, o manga até que ia se dando razoavelmente para um manga echi, naqueles lugares entre os melhores do bottom 5, mas a Togashi decidi voltar a fazer Hunter x Hunter e a Jump teve de cancelar um manga para isso, a infelicidade correu a Ane Doki, o que chateia mais os fãs até hoje é o facto de Togashi ter roubado o lugar para passados poucas semanas ter ido jogar Dragon Quest novamente, o qual está a fazer até hoje, já que ainda não voltou a publicar na Jump. Dito isso Ane Doki deve ganhar facilmente o título de manga mais injustiçado de sempre pela Shounen Jump.

 

Como base o manga é bem simples, diria até mesmo nada original, um rapaz do ginásio que por determinada razão fica a viver sozinho e aparece uma rapariga do colégio que decidi ir viver para a casa dele, claro a rapariga é bem dotada, simpática e que faz todas as tarefas de casa. Ou seja o mais cliché dos mangas echi, o que difere Ane Doki dos outros, não faço ideia, apenas sei que gostei da história, Kawashita deu um toque especial, que faz com que os leitores fiquem interessados na história, apesar da história de modo geral não sair daquele clima cliché.

 

 

Ao longo do manga a história começa a crescer, sai apenas daqueles dois personagens e começa a juntar mais e mais personagens ou que causa mais e mais confusão, tudo naquela casa em que o rapaz vive sozinho por culpa do pai que se foi embora sem dar um único motivo. Com o desenrolar da história parecia que ia ser algo um pouco mais sério do que apenas um manga echi que se foca somente nisso e serve para quem vê echi sem intenção alguma de ver a história, mas sim as personagens femininas, mas não se sabe já que foi cancelado.

 

Ainda não consigo entender como a Jump vai cancelar Ane Doki, está certo que ai mal nos rankings, mas o terceiro volume vendeu muito mais do que a maioria dos mangas da Jump vendem com 10 volumes. Mas por ai se vê que a Jump olha mais aos rankings do que às vendas, o que às vezes é bom, outras nem tanto. Dito isto alguns mangas actuais da Jump que se cuidem, porque não é por venderem razoavelmente que estão livres do cancelamento, livre de cancelamento dó Hunter X Hunter e Kochikame.

 

Scanlator Recomendada: Haruka

 

Conclusão:

Ande Doki é o meu manga echi favorito, já Hatsukoi Limited, o melhor echi que li. É uma pena tanto um como o outro terem durado pouco, principalmente Ane Doki. Recomendo vivamente tanto um como o outro e quando ler Ichigo 100% logo digo o que achei, ainda deve demorar é um bom tempo.

publicado por Dark-Fenix às 15:27
Segunda-feira , 25 de Outubro DE 2010

Zombie Powder

Zombie Powder

https://1.bp.blogspot.com/_pWK467sve7M/TEOJaYzFP5I/AAAAAAAAACY/HtuLabzTurM/s1600/Zombie_Powder_by_Utao.jpg

Primeiro manga de Tite Kubo, foi serializado na Jump entre 1999 e 2000, foi cancelado e teve somente 4 volumes. Este já tinha sido a segunda tentativa de Kubo na Jump, depois de por volta de 1992/1993 a Jump não ter sequer tentado serializar algo parecido com o actual Bleach, culpa de Yu Yu Hakusho, por os mangas serem parecidos, a Jump não quis arriscar, se calhar foi o melhor para Bleach.

 

http://www.coverbrowser.com/image/zombie-powder/1-1.jpgZombie Powder se passa no velho Oeste, a Jump e os Japoneses devem ter algo contra o velho Oeste, nem Zombie Powder nem o segundo manga do autor de Samurai X tiveram sucesso e estes foram os de maior sucesso, apesar de não terem passado, nem um nem outro, dos 4 volumes.

 

Apesar de parte do título do manga ser zombie, não aparece nenhum zombie durante o manga inteiro, apesar de se a série não fosse cancelada provavelmente apareceria no final, mas nunca como os zombies que se está habituado a ver em animes ou filmes, mas sim um humano morto que volta á vida. Zombie Powder é o nome de algo, já que foi cancelado não se chegou a saber, que traz os mortos à vida ou dá vida eterna para quem ainda está vivo, para adquirir isso têm-se de colectar os 7 anéis da morte.

 

E é nisso que se baseia o manga, Ganma, o personagem principal vai em busca pelos anéis e no meio da sua jornada vai encontrando amigos que lhe seguem na aventura pelos anéis. Ganma é bastante parecido com Ichigo em aspecto fisico, mas nada a ver no psicológico. É um personagem principal que não segue o estilo de Luffy, Naruto ou Ichigo, ele está mais para anti-herói, tipo Zoro, Sasuke (clássico) ou Ishida.

Ganma tem uma maldição qualquer, que não dá para perceber por causa do manga ter sido cancelado e usa uma espada que mais parece uma motosserra, não chegou a ser derrotado no manga e provavelmente é o bandido mais procurado do mundo, pelo menos o mais procurado que apareceu no manga. Está atrás do Zombie Powder para poder ter vida eterna.

 

http://www.coverbrowser.com/image/zombie-powder/4-1.jpgO grupo de Ganma é constituído por CW Smith, parece com Sherlock Holmes, amigo de Ganma antes do manga começar e nunca chegou a ser derrotado durante o manga, não msotrou a sua recompensa, mas provavelmente é nível S, como Ganma. Elwood, uma criança que se torna aprendiz de Ganma, apesar de nunca ter chegado a ser treinado por Ganma, iria ser, mas o manga terminou, ele se juntou a Ganma para trazer a sua irmã de volta à vida, como o Zombie Powder Para fechar o grupo, pelo menos até onde o manga foi, está a Wolfgangina, uma mulher muito bem dotada, ao estilo de quase todas as personagens femininas de Bleach, aparece na história por causa de que o seu irmão tinha um dos anéis da morte, apesar de não saber disso.

No final eles só conseguem 3 dos anéis.

 

Pessoalmente gostei da história, acho que foi mal cancelada, tinha tudo para fazer um razoável sucesso, dificilmente passaria de do nível actual de Reborn ou Nura Mago, mas mesmo assim estaria num bom nível. Gostei da ideia do velho Oeste e gostava de ver algum manga, que realmente valesse a pena ver desse estilo, a ideia dos 7 anéis da morte também estava boa, não que fosse algo original, mas dá para fazer uma boa história a partir disso e os personagens também não são maus, pessoalmente prefiro o Ganma ao Ichigo e a Wolfgangina à Inoue. No final fiquei curioso para saber se o Zombie Powder realmente ressuscitava os mortos ou dava a vida eterna.

 

Resumindo, um manga injustiçado pelo Jump, que podia ter um bom futuro pela frente, mas o lado positivo é que se não tivesse sido cancelado hoje não haveria Bleach, lado positivo somente pela saga Soul Sociaty, porque pela que terminou à pouco tempo, mais valia ter continuado Zombie Powder.

publicado por Dark-Fenix às 12:10

mais sobre mim

pesquisar

 

Dezembro 2013

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

últ. comentários

  • Karigurashi No Arrietty.
  • O Dark conheceu a vida na faculdade, o League of L...
  • Você escreve bem.Uma pergunta, de qual animação ja...
  • ALL FREE ANIME FOR YOU at http://www.anime4you.com...
  • Também estão disponíveis à venda nas lojas FNAC, B...
  • A Devir começou a traduzir mangás em português. Es...
  • Tb acho que o telefonema de walt a skyler não tem ...
  • Aceitas parceria? Já adicionei o teu banner. O lin...
  • Bom dia,vi que seu site oferece arquivos para baix...
  • Me pergunto se o Dark passa alguma vez por aqui ne...

mais comentados

Button

Parceria

Ohayo Scans

Tags

Contador