Opinião Semanal 75 – You got a problem with Poppins, you got a problem with me!

 

Frase dita por Manny, personagem de Modern Family, uma excelente série que regressou há duas semanas para a sua quinta temporada e que amanhã irá exibir o episódio 100. Além disso referencia a Mary Poppins um dos melhores filmes de sempre, principalmente no que diz respeito a feel good movies. E aproveitando ainda a referencia, fica aí o trailer do filme Saving Mr. Banks, que terá como tema a tentativa de Walt Disney de adquirir os direitos do livro que acabaria por se tornar num dos maiores sucessos da Disney.

 

Sobre o post em si, já aumentei o nº de mangas a ser comentado, mas ainda continua abaixo(apenas 8), de qualquer maneira com o tempo deve voltar aos 10-15. Semana marcada pelo final de Jaco e pessoalmente por ter voltado a ler Giant Killing, do qual irei comentar aqui sobre o primeiro volume, já o resto são os mangas habituais, que de modo geral desiludiram bastante.

 

8ºOne Punch-Man 36 (Fraco):

 

Já está mais que na hora do Saitama ser recebido pela sociedade com o devido respeito, o que volta a não acontecer de uma forma que chega a ser ridícula. Mas pior que o povo não acreditar no Saitama é a própria associação de heróis não o fazer, aquelas desculpas são tão disparatadas que nem para um mau manga shounen serve. No meio dessa confusão ainda deu para apresentar um novo personagem, o único que vê o Saitama como herói, esperar para ver o que saí dai.

 

7ºFairy Tail 354 (Mau):

 

O ranking desta semana é bem irónico, Fairy Tail que vinha ficando em último com bons capítulos esta semana não fica em último com um mau capítulo. Tirando isso só tenho a comentar que se o Mashima tivesse deixado o fanservice de lado este teria sido um capítulo totalmente diferente, quem sabe até mesmo capaz de subir dois lugares no meu ranking.

 

6ºKuroko no Basket 231 (Razoável):

 

Como fã não gostei nada deste capítulo, esperava que o autor começasse já o jogo esta semana e fiquei desiludido quando fiquei a saber que ele não o iria fazer. Como critico a coisa muda de figura, porque vendo bem o autor não podia ter feito de outra maneira, digo isto principalmente por causa do início do capítulo, onde o autor relembra que o jogo para atribuição do 3º e 4º lugar ainda não tinha terminado. E a partir desse ponto seria estranho se o jogo começasse já, logo o autor acabou usando o resto do capítulo para apresentar os personagens.

 

Agora olhando de outro ponto de vista, o que disse acima é verdade, mas também é verdade que isso tudo não seria um problema se o autor tivesse despachado logo o jogo anterior e só depois disso focasse no actual, logo o autor não está isento de culpas pelo que apresentou esta semana. Concluindo, um capítulo que foi uma completa perda de tempo e que não serviu nem para apresentar direito o único personagem que o público não conhece.

 

Já agora, repararam que isto é a final de um torneio colegial e só existe 1 único personagem do terceiro ano a jogar a titular? Sendo que esse personagem é o que teve menos destaque até este momento.

 

5ºNaruto 649 (Razoável):

 

Naruto é um manga shounen e como qualquer manga shounen tem de ter o habitual momento de superação, de reconhecimento e de idolatrar o seu protagonista, o problema é que normalmente esses três pontos se unem no final de um arco, no climax da história, não no meio do nada e sem aviso prévio. Eu chamaria isso de momento Genki-dama, onde o nosso herói chega ao ponto de que só tem mais uma hipótese e que para isso precisa da motivação dos seus amigos. Também é bastante utilizado naquelas situações clichés, onde o herói está a perder e com o apoio dos amigos, se levanta dá um soco e derrota o vilão.

 

Eu percebo isso e quando bem feito (o que não precisa de muito, apenas não ser o Seya) nem reclamo, faz parte dos mangas shounen e é algo que se tem de viver caso se ainda queira ler mangas desse nível. O que eu não percebo é o que se passou pela cabeça do Kishimoto, tudo no lugar errado na hora errada. O Kishimoto para novamente a guerra para criar algo desnecessário, o Naruto não precisava disto agora, o manga não precisava disto agora, ninguém precisava disto agora.

 

E depois é aquela coisa quando os clichés são bem aplicados tornam-se aceitáveis às vezes até muito bem-vindos, já quando veem num timing completamente errado não há nada o que elogiar e só se tornam irritantes, desnecessários e completamente infantis. Ler um homem adulto a dizer “Vamos seguir os nossos sonhos e esperança” é ridículo, principalmente quando não há desculpa para isso acontecer.

 

Por fim quero apenas destacar aqui um detalhe que gostei bastante (mas que como tudo o resto também veio na altura errada), o Shikamaru a pensar que terá de fazer o papel de conselheiro do Naruto. A relação entre os dois personagens é uma das melhores coisas que o Kishimoto fez ao longo da série, pecando apenas pelo pouco destaque que teve na segunda fase do manga.

 

PS: Além de tudo o que disse acima, também há que referir novamente a falta de páginas impactantes, é que por mau que fosse o capítulo se tivesse uma página dupla (ou não) que falasse por si só poderia mudar tudo e até se calhar fazer desse capítulo mais interessante e menos desnecessário.

 

4ºToriko 252 (Bom):

 

O Kishimoto é um dos melhores mangakas quando se trata de criar histórias focadas em crianças, já quando precisa de uma certa maturidade acaba falhando em muitos aspectos. Já o Shimabukuro é exactamente o contrário nunca deveria se focar em crianças (no caso o Midora), toda a história ficou cliché, infantil e principalmente irritante. Além disso os personagens continuam a não me convencer, principalmente a Frohze e o Acacia. Não sei se foi pelo capítulo não me ter convencido, mas também achei que o final não teve o impacto que merecia.

 

3ºJaco 10-11 Final (Muito Bom):

 

Um pouco inflacionado para dizer que foi muito bom (ou até mesmo para considerar melhor que Toriko), mas cai no factor nostalgia envolvendo o Son Goku pequeno e a maneira como o Toryama juntou as duas histórias e como se sabe nostalgia é um dos piores factores para deixar o lado crítico de parte. Se a Arale tivesse aparecido acho que era capaz de colocar Jaco em primeiro.

 

Agora que o manga terminou já dá para fazer um balanço geral da história e de modo geral foi um manga bem conseguido pelo Toryama, mas que mesmo com a participação do Goku não deixa de ter desiludido um pouco, principalmente se pensar-se que foi um manga curto e mesmo assim pareceu ter alturas que o autor não sabia bem por onde ia e no final ter apressado tudo.

 

 

A própria ideia de juntar esta história ao Universo de Dragon Ball parece ter sido uma decisão de última hora, principalmente no que diz respeito à família da Bulma. De resto até que a ideia funcionou e já tinha pensado nisso (as capitais eram as mesmas de Dragon Ball, e o Toryama gosta de juntar tudo no mesmo Universo, recorde-se da Arale que também deu as caras em Dragon Ball), mas não estava à espera que o Toryama realmente juntasse as histórias, ainda para mais no passado, até porque esses patrulheiros da galáxia são bem rebuscados, já que não chegaram a aparecer em Dragon Ball.

 

PS: Desde quando é a que a Bulam tem uma irmã?

 

2ºGiant Killing Volume 1 (Muito Bom):

 

Esta já deve ser a terceira vez que pego Giant Killing para ler/assistir do inicio, primeiro no anime, depois numa tentativa de ler o manga e agora a terceira, espero que esta seja de vez. O manga começou a ser lançado pela Lion Scans (da qual ainda tenho de terminar de ler RRR), e acredito que agora o manga realmente ande, pelo menos consideravelmente até ao ponto de que quando voltar a ler não precise de reler tudo de novo.

 

Giant Killing é um manga de desporto, mais precisamente sobre futebol. Ao contrário dos habituais mangas que apenas dão destaque a uma equipa do colégio e a sua luta pela conquista do trofeu, em Giant Killing as coisas vão mais longe (ou não fosse ele lançado para um público adulto), é uma equipa profissional a lutar pelo campeonato japonês, além disso ainda tem o extra do protagonista não ser um jogador (ou a equipa), mas sim o treinador. Resumindo, independentemente de tudo o resto, Giant Killing já tenta inovar desde o início, o que lhe garante alguns pontos extras comigo.

 

 

Apesar de ser um manga seinen, Giant Killing ainda mantem um ar que agrada facilmente a um público que maioritariamente só gosta de shounens, ou seja tem a capacidade de agradar todo o mundo (desde que gostem de futebol, obviamente), o que muitas vezes não é fácil ter ao mesmo tempo. O protagonista é o típico personagem novo, que é bom no que faz, que tem ideias malucas (que funcionam), mas que não consegue agradar aos mais velhos devido à sua personalidade, além disso já jogou na equipa que treina, o que dá a carga dramática para conseguir facilmente juntar equipa e treinador na mesma página resolvendo logo esse problema.

 

Uma coisa que dá para reparar facilmente, principalmente se comparar-se com o anime, é que o manga anda bem devagar. Não que o ritmo seja mau, é apenas algo a ser destacado e que já dá para notar logo no primeiro volume, com pouca coisa acontecendo nestes primeiros 7 capítulos, apesar de pouca coisa acontecer, o autor conseguiu destacar os personagens em que irá apostar e com isso o ritmo lento ganha um contrapeso, o forte destaque nos personagens.

 

Por agora fico por aqui, até para ter o que comentar nas próximas semanas, até me actualizar com o manga.

 

PS: Aquele táctica que o protagonista usou para ganhar com o time de suplentes é bem parecida com a habitual táctica do Barcelona, com a única diferente que no caso de Giant Killing a técnica individual não é tão destacada, obviamente.

 

1ºOne Piece 723 (Excelente):

 

Espero que a história de capa não tenha terminado aqui, ainda espero que a história do Caribou tenha algum impacto na história principal, de qualquer maneira se terminar agora, foi uma boa história e bem no padrão da maioria e claro deixa a curiosidade para saber qual o próximo personagem que terá destaque nas capas. Relembrando que o Chinjao de certeza terá a sua história contada nas capas, mas só depois que Dessrosa terminar.

 

O foco continua fora do coliseu e mais uma vez tudo funciona muito bem, novamente com o Oda a focar nos mais diversos acontecimentos na ilha. Começando pelo Zoro e o Kinemon a tentarem entrar no coliseu, tendo em conta a óptima aparição do Bartolomeu fica meio obvio que de alguma maneira será ele que irá ajuda-los a entrar no coliseu, quem sabe até colocar o Zoro no meio da disputa do bloco D, afinal quando alguém fala para o Zorro ser discreto é quando ele chama mais a atenção e sem dúvida seria um excelente plot twist, já que nem mesmo o Cavendish consigo ver como vencedor.

 

 

É exactamente por este tipo de aparição do Bartolomeu que eu elogiei a decisão de mudar a personalidade do personagem, se ele continuasse com aquele ar de arrogante iria passar completamente ao lado da história e pior não teria qualquer carisma, no mínimo desta forma chama a atenção e tem algum propósito e para quem adoro-o a mudança (eu) irá rir sempre com os seus momentos fanboy. Um pormenor interessante, o Bartolomeu acha o Zoro o braço direito do Luffy (ou seja o seu imediato), algo que infelizmente nunca ficou muito bem definido na história, o que também representa a maioria dos fãs de One Piece que debatem sobre isso desde praticamente o início do manga. Desde já esperando ansiosamente para a maneira como ele irá descrever o resto da tripulação, ia comentar aqui os que queria ver em especial, mas a verdade é que a tripulação é tão estranha que não consigo destacar nenhum aqui que queira ver mais que o outro, as tripulantes femininas, a mascote, o lendário Sogeking, o robô, o Soul King e o Sanji, ao qual ele provavelmente deve ser o que menos gosta do bando, já que quem gosta do Zorro tem tendência a não gostar do Sanji, e vice-versa.

 

Ainda é meio cedo para criticar, mas não gostei da personalidade do Glaucos, apesar de ter gostado da sua aparência. Espero que esse foco na Violet queira dizer alguma futura traição, seria uma boa altura para o Oda mudar o seu hábito que colocar todas as personagens femininas como donzelas em apuros, apesar de que duvido que isso venha a acontecer dado exactamente esse motivo. Quando o anime de One Piece chegar a Dessrosa vou voltar a assistir, esses brinquedos devem ficar geniais, como pano de fundo, no anime. E que grande exagero esse poder da Violet, passando isto para o planeta Terra ela conseguiria não apenas ver tudo num país, mas sim num continente inteiro, de Portugal dava quase para ver o que estava acontecer na Rússia.

 

O Monosuke continua ganhando espaço no bando, já disse isto anteriormente, mas volto a repetir, apoio a ideia dele e do Kinemon virarem membros da tripulação (se é que já não são), não digo exactamente efectivos, até porque duvido que o Oda coloque uma criança no meio da guerra que será o Novo Mundo depois de Dessrosa, mas membros como a Vivi, no caso dos dois até chegarem a Wano, será que é perto ou longe? Não me lembro disso ser mencionado. Só achei que a Nami foi um bocado burra, digo a Nami porque todos os outros no barco sem dúvida alguma são burros, está certo que a culpa é do Law que continua a não ser o mesmo de outros recentes tempos, mas ir para onde está o DoFlamingo é pedir para morrer.

 

 

E para o fim o melhor, que novamente envolve o DoFlamingo (quem mais), na semana quase comentei que o DoFlamingo já se tinha tornado o meu personagem favorito, mas tinha a ideia de que me estava a esquecer de alguém e realmente estava, esqueci do Mihawk (que ainda nem mostrou nada no manga, o que normalmente quer dizer superioridade sobre todos os que já se mostraram no manga), de qualquer maneira não tenho dúvida neste momento o DoFlamingo já é o meu segundo personagem favorito do manga. E o seu ar arrogante, mas sem nunca desmerecer o adversário é a cereja no topo do bolo, um bolo bem recheado.

 

O DoFlamingo mais uma vez confirma o esperado, ele é um Tenryubito, mas decidiu pôr o título de lado (a não ser quando dá jeito) e isso confirma o que tinha dito na semana passada, o Oda tem de ter cuidado como o que irá fazer para concluir o arco, porque o Luffy está a lidar com um dos personagens mais importantes do mundo de One Piece e as consequências têm de existir e ser bem graves. O Law tenta mais uma fez se fazer de inteligente, mas o DoFlamingo é mais inteligente e novamente o Law é derrotado a todos os níveis, espero sinceramente que para a próxima semana o cenário mude de figura e o Law realmente consiga orquestrar um plano para eles fugirem dali e planearem melhor as coisas, até porque para a semana o Law tem ajuda.

 

Ajuda do Sanji, que em mais dos seus habituais actos de heroísmo joga toda a lógica para defender a sua amada Nami (e os outros), quadro excelente e confronto de dois grandes personagens, mas Sanji é uma formiga comparada com o DoFlamingo e desse confronto só há um desfecho possível, uma derrota completa por parte do Sanji. Mas claro isto não quer dizer que tudo seja em vão, a possibilidade é grande de (com a ajuda do Law) conseguirem pelo menos parar o DoFlamingo e saírem dali vivos. Seja como for, no aguardo do próximo capítulo, One Piece está a excelente e agora sim, o manga está voltando aos bons velhos tempos.

 

PS: Genial o quadro onde o Sanji é reflectido nos óculos do DoFlamingo, é um pormenor digno de Breaking Bad.

publicado por Dark-Fenix às 14:21