Life of Pi

 

Era dito que o livro de Life of Pi era impossível de ser adaptado ao cinema, Ang Lee pegou e tornou realidade e ainda bem que o fez, porque saiu um dos melhores filmes de 2012, que só peca por não ter acabado na boca tanto do público quanto da crítica, isso também pode ser explicado por alguns defeitos que comentarei abaixo. De qualquer maneira, é uma pena ver que a 1 dia da entrega dos óscares, Life of Pi pouco foi cogitado para a estatueta mais aguardada da noite, apesar de que com a queda de Lincoln, diria que se há alguém capaz de tirar o óscar a Argo só pode ser Life of Pi, além de que o filme deve acabar sendo o vencedor das categorias técnicas.

 

Life of Pi acima de tudo é a história da relação entre um tigre, Richard Parker e um rapaz, Pi Patel, presos em pleno Oceano Pacifico, esse também é o motivo para que Life of Pi era considerada uma obra inadaptável, afinal uma história que passa a maior parte do seu tempo no mesmo espaço e com os mesmos personagens, sendo que só um fala neste caso já seria complicado o suficiente, agora adicionar um tigre na história, tornava toda a situação, antes do Ang Lee pegar no filme, impossível de adaptar.

 

Mas Ang Lee pegou no filme e com muita boa vontade e um longo tempo de produção, conseguiu apresentar o que é hoje Life of Pi, um filme perfeito nos aspectos técnicos e com uma magnífica história de background. Desde o mais simples, as paisagens da índia, passando pelo naufrágio e terminando no tigre, Ang Lee fez o que todos achavam impossível.

 

O problema de muitos filmes é sempre a pouca duração, 2 horas de média, que tem para apresentar toda a história, desde a fase de introdução, ao conteúdo e depois finalização, essas falhas ficam mais que evidentes em filmes como Zero Dark Thirty e Django, Life of Pi conseguiu construir tudo muito melhor, mesmo assim fica a ideia que todo o background do Pi para pouco ou nada serve num filme.

 

Na fase de introdução, somos apresentados ao repórter, ao seu tio, à origem do seu nome, Piscine Patel e como acabou se tornando Pi Patel, aos seus pais, ao seu irmão, à sua namorada, ao Richard Parker e os restantes animais e também a Deus e as várias crenças de Pi. Olhando para isso cria um óptimo personagem e praticamente conhecesse toda a sua história, o problema é que já no trailer do filme se sabe o filme se centra no Pi e no Richard Parker em alto mar, ou seja todo esse backgrounf bem desenvolvido acaba ficando em segundo plano e pior que isso fica a ideia que tudo isso não importa, já que o grande ponto do filme é a relação entre o Pi e o Richard Parker.

 

Mas passada essa fase de introdução, chegamos ao fatídico acontecimento, num naufrágio muito bem realizado, mas acima de tudo o significado de tal naufrágio. E com isso segue-se para o tão aguardado momento, a relação entre os dois protagonistas, o que chama mais a atenção nisso é que toda a situação não foi trabalhada de uma forma cliché ou rápida, foi um desenvolvimento lento e até mesmo nas principais aproximações dos dois personagens, o Richard Parker em momento algum deixou de ser um tigre que a qualquer momento podia matar o Pi, enquanto o Pi sempre tenta doma-lo, mas sem nunca ter realmente conseguido.

 

O filme também trabalha muito em cima de Deus, mas não do Deus da religião católica, mas sim de uma força superior divina, seja ela qual for, e a fase de introdução com ele pertencendo a várias religiões mostra bem isso, no final acaba parecendo que o filme também quer deixar uma lição de moral, ficando a pergunta: “Qual das duas a melhor versão?” A resposta depende de cada um e a interpretação também, ou seja ser lógico ou acreditar em Deus, mas nesse ponto acredito que o filme não tenha agradado muito a quem seja ateu, já que de uma maneira bem simples realmente parece que o filme quer enfiar à força a existência de Deus, qual deles é outra conversa.

 

Concluindo Life of Pi é uma obra fantástica, com um desenvolvimento fantástico em alto mar, com a relação entre o Pi e o Richard Parker, tudo naquela relação é trabalhada ao pormenor, o filme pode pecar apenas por querer criar crenças em Deus, por causa do excelente background pouco ou nada significar para o principal ponto da história e também há quem possa achar chato boa parte do filme acabar sendo em alto mar entre dois personagens, sendo um deles um tigre, mas aí nada tem a ver com a qualidade do filme. Infelizmente faz pouco tempo que Quem Quer Ser Milionário ganhou o óscar de melhor filme, então ainda seria cedo para outro filme com background indiano arrebatar outro troféu, mas se Quem Quer Ser Milionário não tivesse ganho na altura, de certeza que este ano iria para Life of Pi.

 

Nota: 9

 

Link: IMDB

publicado por Dark-Fenix às 23:39