Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dark-Fenix

Dark-Fenix

05
Nov12

Opinião Semanal #48&49 Parte 1

Dark-Fenix

 

Tive algumas dificuldades em escolher os mangas que ficariam entre o 3º e o 7º lugar, então não posso dizer que esteja de total acordo com a maneira final com que essas posições ficaram. Por uma questão de que não é fácil comentar sobre 20 mangas por semana vou deixar de comentar sobre Green Blood e para quem não lê os meus comentários sobre o manga, a sua posição nesta semana nada tem a ver com isso.

 

O meu comentário a Assassination Classroom acabou saindo gigante, já que fugi bastante do assunto dos capítulos, focando na minha opinião sobre o manga, principalmente sobre como vejo esse actual sucesso do manga, o resultado final do que escrevi acabou ficando meio confuso, mas espero que consigam entender o que quis dizer.

 

Relembrando novamente o post inicial é o de cima.

 

11ºAssassination Classroom 14:

 

A popularidade à volta de Assassination Classroom tem aumentado a um ritmo estrondoso, tanto que pelo menos ao nível das tocs já é a melhor estreia desde os celebres mangas que estrearam entre 1996 e 1998, a Jump também já se apercebeu disso e está a apostar forte no manga, dando um destaque gigante ao manga no seu site, resta só saber os números das vendas para poder considerar o manga um sucesso ou um mega sucesso.

 

Mas é em todo esse destaque que o manga tem tido que entre uma questão problemática, é porque por mais que o manga seja bom, tenha um protagonista carismático, tenha potencial e que duvido que a qualidade caia no futuro, a verdade é que mesmo com isso tudo o manga não está ao nível do hype e isso pode não querer dizer nada ou pode querer dizer muita coisa.

 

Que fique claro não estou a agoirar, na verdade o que mais quero como leitor é ver o nascimento do futuro da Jump, algo que nenhum novato mostrou ser possível desde que acompanho as tocs, é comecei a acompanhar as tocs um tempo depois do início de Toriko, mas o que depressa sobe também depressa desce. O exemplo perfeito disso é Double Arts, um sucesso imediato que acabou cancelado do nada, porque tanto leitores quanto autor pensaram que já estava ganho, da mesma forma que muitos já fãs de Assassination Classroom pensam que top3 nas tocs actualmente já quer dizer que o manga é o 3º manga mais popular da Jump, não o é e vai levar tempo para o fazer se realmente o fazer.

 

Assassination Classroom é acima de tudo um manga escolar e como praxe desse tipo de manga é complicado a cada capítulo surpreender na verdade chega uma altura em que o manga tem de estabilizar, afinal se não o fizer acaba-se logo o que o manga pode explorar, outro bom exemplo disso é Nisekoi, começou a com a corda toda e toda a gente falava dele e agora está bem mediano e sem muita discussão há volta do manga, não está mal, mas já não empolga como aquela sequência de capítulos excelente empolgou. Assassination Classroom vai ter sofrer do mesmo, ou melhor, já o está a começar a fazer e a pergunta é, e agora?

 

 

Esses dois capítulos do manga por mais que tenha o carisma do Duro de Matar e dos outros personagens, na verdade nada mais é que o autor a usar o cliché da viagem escolar misturado com o estilo do manga. São dois capítulos normais do manga, que no futuro vão ser importantes para o manga, afinal servem para desenvolver a história e principalmente os personagens, mas não empolgam e mesmo que isso não fique claro agora aos poucos vai acontecendo e com o passar do tempo se manter-se assim os leitores podem pensar que o manga afinal não era tudo isso e acabar abandonando o barco de quem elogia.

 

Para concluir isso é tudo se’s e como disse no início pode querer dizer muita coisa ou pode simplesmente não querer dizer nada, também há a possibilidade de Assassination Classroom do nada seguir fora desses padrões e apresentar capítulos surpreendentes a cada semana. O que quero realmente dizer com isso tudo é que muitas vezes um hype grande não é o melhor, principalmente para um manga como total cara de manga escolar padrão, mesmo que envolva o que seja lá que o Duro de Matar for.

 

Em contra partida esse hype também cria muitos haters e nesse aspecto pode ser que o manga acabe ganhando com isso, porque mesmo parecendo ridículo, essa relação fanboy x hater acaba beneficiando muito Assassination Classroom, os hater vão criticar sem razão e isso vai dar motivos para os fanboys ainda apoiarem mais o manga, sem que deixem o manga cair na situação que Nisekoi está actualmente. Então para quem não gosta de Assassination Classroom e está a ler isto se querem ver o manga cair na toc simplesmente parem de criticar, vão ver que a popularidade do manga vai descer.

 

Caso não tenha feito o menor sentido, três exemplos para fechar isto. Primeiro, Gin no Saji, inicialmente ninguém ligava, ganhou o prémio de melhor shounen já todo o mundo dizia que era melhor que Full Metal Alchemist, passou o hype do prémio e não vejo muita gente a falar do manga, daqui a uns 6 meses a 1 ano deve estrear o anime e volta o anime. Segundo, quem nunca acabou de ler um manga pensando que era a melhor coisa do mundo e mais tarde veio a saber que afinal não era nada demais e já tinham feito igual e melhor? Meu exemplo Death Note. Terceiro, o contrário do segundo ponto, terminar de ler um manga e pensar que desperdício de tempo, mas com o tempo passando se percebendo que afinal o manga era excelente, só não se tinha apreciado, entendido ou no meu caso gostado do final, exemplo Hikaru no Go.

 

Depois de tudo isso já me ia esquecendo de comentar, excelente referência no capítulo 16, e melhor que a referência é a maneira como o autor fez a cena, para quem está a ler o manga agora vai se lembrar logo do que ele está a falar, mas quem ler daqui a uns 5 ou 10 anos de certeza que não se vai lembrar, mas aí está o autor não fez uma referência directa, mas sim uma cena bem aleatória e cenas aleatórias combinam bem com Assassination Classroom.

 

 

10ºGreen Blood 11-12:

 

Depois de colocar o manga praticamente sempre em primeiro e agora colocar em 10º até parece que a qualidade do manga caiu drasticamente, mas não é de todo verdade, mesmo que estes 2 capítulos sem dúvida alguma tenham sido muito abaixo do normal. Isto pro causa do novo personagem, num manga que até ao momento estava a ser bem realista, esse personagem faz um contraste que eu não consigo ver como positivo, já que o personagem tem total personalidade de vilão de manga shounen.

 

Mas tirando esse personagem, a arte continua como sempre impecável e a página dupla final do capítulo 12 foi de certa forma surpreendente e colocou o manga de volta ao nível dos capítulos anteriores. Mas sem dúvida que o facto do personagem em momento algum me ter convencido fez daquele cena menos chocante do que deveria.

 

Para concluir, os posts já estão a ficar extensos demais e preciso de cortar alguns mangas e por isso Green Blood será um deles, acho que já passei a mensagem que o manga é excelente e para comentar mangas do tipo de Green Blood é preferível comentar por volumes ou quando for concluído.

 

 

9ºOne Piece 686-687:

 

Depois de algumas semanas sem acontecer nada de especial nas capas de One Piece, com a história do Caribou a arrastar-se um pouco, a do 687 esta excelente e mostra bem a personalidade do Caribou, que abandona o irmão, mesmo depois de ele o ajudar. E agora fica a questão do que se segue na história do personagem que agora tem o caminho aberto para fazer o que quiser.

 

Uma coisa que o Oda sem dúvida alguma acertou nestes dois capítulos foi em só destacar a luta entre o Zoro e Tashigi contra a Monet, o Oda tem de perceber que a correria tem de acabar e começar as batalhas ou pelo menos algum desenvolvimento e apesar de a correria ainda não ter terminado pelo menos estabilizou por dois capítulos.

 

Os dois capítulos foram bons e voltaram a dar entusiasmo, algo que faltava desde que o Oda tinha tirado uma semana de folga, mesmo assim tiveram os seus erros, no 686 foi toda a aparição do Sanji e dos Marinheiros, por mais que até tenha rido com a cena, foi desnecessário e um anti-climax digno de Fairy Tail. Mesmo assim o capítulo compensou colocando a Tashigi no combate.

 

 

Já o problema do 687 foi a falta de destaque para a Monet, está certo que não se poderia esperar que ela tivesse um grande destaque, já que ficou claro que o Vergo e o Caesar teriam mais destaque e que seriam os verdadeiros vilões desta saga, o problema é que a Monet mostrou muito mais carisma que eles os dois e vê-la a ser derrotada tão facilmente foi algo que me incomodou, agora é rezar para uma boa luta entre o Smoker e o Vergo e que o Luffy acabe rápido com o Caesar.

 

A discussão entre o Zoro e a Tashigi foi tanto um ponto positivo quanto negativo, negativo pelo que comentei acima da Monet, destacou tanto a sua discussão que acabou faltando o destaque para a Monet e para a luta em si, tudo sendo focado na conversa dos dois e no facto do Zoro não atacar mulheres. Por outro lado foi bom ver o destaque sendo o Zoro e a Tashigi, porque trabalhou os dois personagens de uma maneira que há algum tempo o Oda não fazia em One Piece.

 

Agora esperar pelos próximos capítulos e ver se o Oda consegue pelo menos manter a qualidade destes dois capítulos e por favor que parem de correr de um lado para o outro.

 

 

8ºRookies 76-77:

 

 

Finalizando o arco envolvendo o novo personagem e o desenvolvimento do Kawatou como personagem, apesar de capítulos simples, o autor finalizou muito bem o arco e aproveitou para desenvolver ainda melhor do que já tinha feito a personalidade do Kawatou e do próprio Anya que é colocado ao barulho nesses 2 capítulos.

 

Já o tinha dito antes, mas estes capítulos mais virados para os personagens que para o tema do manga em si faz-me lembrar bastante da série Friday Night Lights, que tirando as diferenças óbvias entre mangas e séries e a personalidade do seu protagonista, são bem-parecidos principalmente entre o Anya e o Tim Riggins. Cada um dos dois bons à sua maneira, preferindo Friday Night Lights, mas não dá para não gostar da personalidade do Kawatou e da maneira efusiva como resolve os problemas.

 

Para concluir, espero que o manga agora volte ao basebol, mas gostava que esse personagem não sumisse de vez do manga, até porque teve uma participação grande para nunca mais ser mencionado. E o Anya a cada aparição que faz se torna cada vez mais o melhor personagem do manga.

 

 

7ºACxPSI:

 

Inicialmente quando li sobre esse crossover fiquei meio sem saber o que esperar já que mesmo os dois seguindo um caminho mais gag não via como o Saiki conseguiria igualar o carisma do Duro de Matar, mas entretanto acabei lendo PSI e vi que mesmo que seja complicado igual o carisma também não fica tão atrás assim. E o ponto forte deste crossover é que de propósito ou não o Saiki é que contou a história, fazendo com que o destaque tenha ido para ele, igualando assim com o carisma do Duro de Matar.

 

Uma outra coisa que faz com que os personagens se entendam tão bem são os seus poderes, cada um com os seus poderes, mas no geral bem equilibrados faz com que aquele encontro casual ponha frente a frente dois monstros que podem destruir a Terra facilmente. Além disso o crossover apanha duas características importantes, o facto do Saiki nunca falar, que logo comento mais à frente no post, e a rapidez do Duro de Matar.

 

No geral foi um crossover pequeno, que apanhou o melhor de cada obra e que ficou excelente dando aos fãs de cada uma dessas obras a conhecer a outra.

 

 

6ºToriko 209-210:

 

Um bom exemplo do que tinha dito ao Ever, só que na altura foi, “Só não é erro porque foi o Kishimoto que fez”, agora digo o mesmo só que para o Shimabukuro. Muita gente adorou ver o Teppei “morto” no final do capítulo 208, mas no 209 não reclamou de vê-lo vivo, até percebo já que o personagem é popular e que se tratando de manga shounen, sem ser Hunter x Hunter, era pedir demais. Mesmo assim isso para mim sempre será um erro, uma falha, um defeito ou simplesmente falta de coragem do autor, mesmo que até perceba o porquê do Teppei continuar vivo, só que tirou, não toda, mas muita emoção da cena final do capítulo 208.

 

Agora deixando isso de lado, foram dois capítulos interessantes, o Komatsu finalmente entrou no top100 chefes, directo para a posição 88, não tem anda a ver, mas associe logo a Sekirei, onde a protagonista também tem o nº88, mas que usa esse nº para passar para 8 e ser considerada uma das 10 mais fortes, então fiquei a pensar se o Shimabukuro não vai seguir a mesma estratégia, quando da próxima vez de o Komatsu melhorar o ranking passar logo para 8º, afinal eles não devem demorar muito para entrar no Mundo Gourmet, ou seja até voltarem ele será sempre 88º.

 

 

Curioso sobre o próximo arco, Festival de Cozinha, por outro lado dispensaria o clone do Komatsu, um chega e sobra. E felizmente o Shimabukuro resolveu uma coisa que eu tinha reclamado no inicio do último arco, a facilidade com que o Quatro Bestas tinha destruído os ecossistemas onde o Toriko teve tanta dificuldade, em especial a Pirâmide Gourmet e o Inferno de Gelo, mas com esse alguém por detrás do monstro e ainda para mais com esse alguém parecendo ser alguém que vai ser importante para o manga, já não deixa a cena tão aleatória e exagerada com que tinha parecido na altura.

 

Por fim o que mais gosto em Toriko é a facilidade com que o autor exagera com estilo e qualidade, como a cena da nova faca do Melk. Além disso essas poucas páginas no Mundo Gourmet me fizeram aumentar ainda mais o hype com que estou em volta desse épico momento.

 

 

5ºPSI 2:

 

Nesta semana vou só comentar sobre o capítulo 2, o 3 fica para a próxima edição, já que duvido que o manga comece a sair semanalmente.

 

O que mais gosto de PSI, e que se tinha dúvidas confirmei no capítulo 2, é a maneira como o autor criou o protagonista, ele não fala, tudo o que aparece no manga dito por ele são os seus pensamentos e tendo em conta a proposta do manga isso é muito bem executado. Fazendo até lembrar do genial Oyasumi Punpun, onde o protagonista também não fala, mas nesse manga tudo é levado até um outro nível já que o protagonista mesmo representando um humano é uma caricatura de um pato(?).

 

Mais deixando Oysumi Punpun de lado, dos 3 capítulos este foi sem dúvida o melhor, primeiramente pelo passado do protagonista e em segundo lugar pelo novo personagem Nendou Riki. Novamente o autor na descrição inicial do personagem faz com que se pense que vai inserir novos usuários de PSI ou alguma coisa do género, mas não, ele simplesmente é um idiota sem cérebro. E o terceiro motivo e sem dúvida o mais importante é que foi o único dos 3 capítulos que não me cansou antes do final.

 

 

4ºBeelzebub 178-179:

 

O que mais me irrita em Beelzebub é por mais que tente reclamar do manga e em especial do facto do autor não seguir um rumo, não dá para reclamar quando o autor apresenta capítulos de comédia bons como estes dois e provavelmente o resto do arco. Um arco focado em casais foi uma boa ideia, em especial por causa do Furuichi, que assim pode mostrar o máximo do seu potencial.

 

De resto não há muito mais o que comentar, destacando apenas a excelente cena do Furuichi ligando para a Misaki, a parceira do Furuichi, a pequena, mas carismática, participação da Futaba e o que já tenho comentado anteriormente o Oga estar a ganhar personalidade. Fiquei surpreso do autor não ter colocado o Himekawa para participar, mesmo que também não sinta muita falta dele, já que nunca fui grande fã do personagem.

 

 

3ºHaikyuu 21-22:

 

Mais dois capítulos excelentes de Haikyuu, que continuaram a construção do Asahi, o craque do time, e nesse aspecto o capítulo 21 conseguiu ser quase tão bom quanto o 20, que sem dúvida deverá ser relembrado por um bom tempo como o marco de qualidade do manga. Novamente o autor não se preocupa em gastar um capítulo com um único movimento, porque tendo em conta a carga emocional desse movimento esse destaque é necessário.

 

Já no final do 21 e o 22 o destaque vai para o Hinata, ou melhor para a maneira como ele vê o craque a ter destaque e a sua necessidade de se firmar na equipa. Uma coisa que gosto bastante em Haikyuu são as recordações que os personagens tem quando estão a jogar, isso aumenta ainda mais a carga dramática da cena, vê-se isso claramente nos momentos antes do craque pedir a bola.

 

Agora é esperar que a scanlator americana não atrase novamente o manga, que já está bem atrasado comparativamente ao Japão, o que ainda se torna pior porque Haikyuu tem sido um dos melhores mangas da Jump nos últimos tempos.

 

 

2ºDorohedoro 54:

 

Já saiu o 55, mas tendo em conta que para a semana não vai haver post, não faz sentindo comentar sobre esses dois capítulos e depois comentar sobre um capítulo especial, ou pior ainda um capítulo especial e o início de um novo volume. Antes de comentar sobre o capítulo, t-shirts bem ao estilo de Dorohedoro, apesar de a maioria ser bizarra, se tivesse de escolher uma seria a do Team En, pena que a t-shirt é branca, fundo preto ficava melhor.

 

Sobre o capítulo, só tenho uma crítica e vou já dizer, é que a autora sentiu necessidade de no final colocar algo acerca da história actual, quando este capítulo teria funcionado muito melhor apenas com o passado da Nikaido contado através do Chota, que se não é o melhor personagem do manga anda lá perto. Gosto da maneira como a autora faz fanservice sem parecer o fanservice habitual de manga, já que mesmo com a personagem quase nua e em alguns momentos nua mesmo, coloca a mascara e ainda relembra o tempo todo que mesmo tendo corpo de mulher ainda é o Chota, ou seja um fanservice bizarro por parte da autora.

 

A Nikaido bebé é quase tão carismática quanto a Futaba, de Beelzebub, e o passado dela funcionou muito bem basicamente por uma junção de tudo o que disse anteriormente, por envolver a Nikaido bebé, por ser contado pelo Chota e pelo jeito bizarro de contar a história. Basicamente é o tipo genial e diferente que a autora faz tão bem e que torna Dorohedoro mais único e carismático a cada capítulo.

 

 

1ºKuroko no Basket 36-51:

 

Não tenho qualquer problema, como já o mostrei várias vezes em especial com Reborn, Fairy Tail, Bleach e Naruto de numa semana colocar o manga no top3 e depois coloca-lo entre os últimos, mas não gosto de fazer o contrário, mas vale lembrar que no caso especifico de Kuroko não estou a comentar sobre dois capítulos seguintes, mas sim sobre dois arcos diferentes e aí já é outra história, por isso o penúltimo lugar na última edição e o primeiro nesta.

 

Mangas de desporto escolar têm vários padrões aos quais é impossível fugir, um deles é a primeira derrota no campeonato, e isso é algo que a maioria dos mangakas tem dificuldade em fazer, porque se não falham na altura acabam falhando mais tarde, como Eyeshild21 onde a derrota foi excelente, mas faltou a revanche depois. Além disso uma derrota é sempre algo complicado de fazer, já que apesar de tudo é um manga shounen e em shounen o protagonista tem sempre de ganhar.

 

 

E dito isso esse jogo contra a equipa do Aomine funcionou na perfeição, porque tudo foi feito para eles perderem e melhor do que perderem, tudo foi feito para serem humilhados, ou seja o jogo todo o autor foi preparando o leitor para a derrota, para uma derrota pesada e em contra partida dava destaque à personalidade dos membros da Geração dos Milagres, algo que sem dúvida alguma falhou redondamente com o Kise e o Midorima nos capítulos anteriores, tanto que a partir deste arco o autor começou a perceber isso e até o Midorima se tornou menos irritante.

 

Além disso o autor deu a clara ideia que haveria revanche e tendo em conta que ao contrário de Eyeshild21 não estou a ver nenhuma brincadeira por parte do autor, além de que tendo o manga todo dedicado aos 5 personagens da Geração dos Milagres fica difícil imaginar eles não se encontrarem mais tarde num novo duelo. E como já o tinha mencionado antes no blog uma derrota muitas das vezes é mais importante que uma vitória, isso é cliché em manga de desporto e se também o fosse em mangas de batalha muitas das vezes seriam evitados muitos problemas de roteiro.

 

Para concluir, Aomine é um excelente personagem e fico à espera da revanche contra o Kuroko e esse jogo foi o grande momento do manga, que dividiu a fase mais fraca do manga para uma nova fase que apesar de repleta de clichés e exageros nunca perde a qualidade. Resta esperar pelo Akashi e pela Winters Cup, destaque da próxima edição que comentar de Kuroko no Basket.

 

Ranking:

1ºKuroko no Basket
2ºDorohedoro
3ºHaikyuu
4ºBeelzebub
5ºPSI
6ºToriko
7ºAC X PSI
8ºRookies
9ºOne Piece
10ºGreen Blood
11ºAssassination Classroom
12ºNanatsu no Taizai
13ºReborn
14ºOumagadoki Zoo
15ºBleach
16ºHajime no Ippo
17ºNaruto
18ºTakamagahara
19ºFairy Tail
20ºNisekoi
21ºOne Punch Man

14 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub