Opinião Semanal #46 & 47

Depois de uma semana de ausência, esta é uma semana cheia de capítulos, a maioria com dois capítulos para comentar, por um lado vai ficar maior que o habitual e pode ser mais maçante, mas por outro torna as coisas mais fáceis na altura de atribuir um lugar, porque na semana passada estava tudo muito equilibrado.

 

 

16ºOne Piece:

 

Se fosse só a contar com a semana passada provavelmente não ficaria em último, mas já a contar com o capítulo desta semana, decidi colocar em último. No capítulo 643 os mugiwaras aparecem e foi mais interessante, já que mostraram alguns poderes novos, gostei dos novos poderes da Robin, mas ela a lutar de óculos de sol contínua ridículo, ainda não foi desta que Ussop mostrou as suas novas técnicas e o Brook roubou o capítulo, perfeita a sua cena a perder a cabeça e espectáculo as suas novas técnicas.

 

Mas a segunda parte do capítulo é ridículo, foi pior do que o Kishimoto depois de revelar que o Tobi não é o Madara fazer um dramalhão como se nunca ninguém tivesse sequer pensado na possibilidade de o Tobi não ser o Madara, em One Piece o Oda deixa a sugestão que o Hody é alguma coisa de especial e no final o irmão da Fracoshi vira-se e fala:

 

-“Hody é um revoltado” Eu sei não foram estas as palavras exactas, só estou a resumir.

 

Tudo para Hody o contrariar e dizer que não é nenhum revoltado mas sim que é um vilão sem escrúpulos.

 

 

Já o capítulo seguinte, teve apenas duas coisas boas, a pequena aparição do Arlong e o soco do Luffy no Hody, que espero que acabe de vez com esta saga e que partam para o Novo Mundo. De resto o drama não empolga nada, continua tudo desinteressante.

 

Pensando bem o problema desta saga não é o Hody ou o drama todo à volta da destruição da ilha, mas sim o simples facto de o Oda ter criado confusão na ilha, ter tudo começado no exacto momento em que eles chegaram à ilha, extremamente forçado, mais do que os outros plots que os fãs tentam fechar os olhos. Eu queria ver a ilha dos tritões, apenas como passagem, algo calmo onde o Sanji iria conhecer as suas sereias, a Robin encontraria um poneglyf, o encontro entre Luffy e Jinbei, a princesa e o resto dos tritões, o Franky com o irmão do Tom, algo simples sem motivo para fazer uma saga na ilha dos tritões, no máximo começar aí o plot para a primeira grande saga no Novo Mundo. Resumindo queria que a ilha dos tritões fosse mais do tipo a estadia dos mugiwaras em Sabody, sim houve confusão, mas não ao ponto de criar uma saga.

 

 

15ºSt&rs:

 

O exame acabou e no final só 7 participantes apareceram, primeiro ponto negativo. Teste de sentido de humor, ridículo, segundo ponto negativo. Profecias, em que o protagonista é o escolhido, terceiro ponto negativo.

 

Sobre os dois primeiros pontos prefiro nem comentar, sobre as profecias, não percebo para quê criar uma profecia numa história, ou melhor uma profecia quando já se sabe exactamente quem é o escolhido e que o autor faz de tudo para dizer ele é o escolhido, citando toda a santa semana que ele é o escolhido, e isso torna sem dúvida alguma o protagonista super irritante, exemplo disso é o Naruto, com a sua arrogância, por ser o escolhido, mas pelo menos em Naruto isso não foi apresentado logo no primeiro capítulo.

 

No meio de toda essa história sem dúvida o melhor foi essa nova personagem, gostei de tentar fazer dessa história da profecia algo não centrado apenas no protagonista, parece que os autores reparam no seu erro. O único problema é que a nova personagem é mais uma personagem sem graça de St&rs, como todos os outros.

 

Dito isto pode cancelar, tudo falha em St&rs, desde a história aos personagens.

 

 

14ºKurogane:

 

Pode ser cancelado, mangas de desporto realistas raramente são maus, mas de desporto tipo Captain Tsubasa já é o contrário raramente são bons. Vou continuar a acompanhar, mas dificilmente vai se tornar uma boa história, de qualquer forma que pelo menos não chegue aos níveis altíssimos de estupidez de Light Wing.

 

Importante referir que o Kurogane despertou o sharigan mais depressa que o Sasuke.

 

 

13ºGin no Saji:

 

Gin no Saji está igual a One Piece, desinteressante. E pensar que uma história à volta de pizzas e veados funcionaram melhor do que a história das vacas.

 

 

12ºEnigma:

 

O manga foi cancelado e faltam apenas 2 capítulos para o fim, mais um que saíra na Jump Next, de qualquer maneira foi cancelado agora e ainda bem, porque não me admirava que a autora ainda partisse para um novo arco e aí a Jump seria obrigada a cancelar sem fim. Mas isso é assunto para um post futuro quando terminar de ler tudo.

 

O que interessa é que o manga continua fraco e mesmo no seu clímax continua desinteressante e sem coerência alguma, agora é ver como termina e pensar que podia ter sido diferente se a autora tivesse pensado direito na história, em vez de pensar apenas na história base e o resto ser tudo feito às presas.

 

Sobre a história dos dois capítulos, o 52 foi mais ou menos, meio sem noção igual aos capítulos anteriores com todos presos dentre outra realidade, achei meio estúpido eles conseguirem acordar e mais estúpido ainda conseguirem criar uma outra realidade (já parece Origem, com a diferença que Origem foi bom), mas pronto dentro do Universo de Enigma não é algo totalmente ridículo.

 

Já o 53 estava a ir excelente durante o flashback, com o que parecia uma história coerente para juntar a trama do Canibal ao crânio, além de fazer com que o Canibal se tornasse o grande vilão de Enigma, já que o manga estava para ser cancelado, estava a funcionar, até ao momento em que tudo muda e o vilão sem escrúpulos é derrotado por palavras, com um dos maiores e piores clichés dos shounen, típico final de saga de Naruto.

 

Uma coisa tenho de admitir no final do capítulo 53 fui surpreendido, o Cavalheiro era o pai do Kiri, eu teria apostado como era o do Sumiu, não que isso mude o facto de ser algo estúpido, pelo menos a autora não caiu 100% no cliché. Sendo ele o pai do Kiri quer dizer o que 3ºmembro deve ser o pai do Sumiu.

 

 

11ºBleach:

 

Como tenho dito Bleach está longe de ser brilhante, ainda para mais nesta saga que nada funcionou, mas está mais interessante de ler do que One Piece. Podia estar bem melhor colocado, mas a “luta” entre a Rukia e a Riruka com toda aquela fofura não ajuda a chamar a isso bons capítulos.

 

De resto a luta entre o Tsukishima e o Byakuya nunca mais se desenvolve e o confronto entre o Ishida e o Ichigo contra o Ginjou foi bem sem sentido, não há plano então que se lixe. E sobre o Ginjou ter roubado o poder do Ichigo, os poderes não foram divididos entre todos, então todos não deviam poder usar o Gestuga Tensho? A sério essa troca de poderes não faz nenhum sentido, total descontrolo dos poderes, mas isso já não é de hoje.

 

 

10ºNisekoi:

 

Como já devem saber Nisekoi será a próxima estreia na Jump, por isso esta semana fui ler o one shot, igual fiz com Kurogane, para ter noção das diferenças e da evolução da história, isso muitas vezes pode mostrar a originalidade do autor, exemplo disso é a gigantesca diferença dos one shots de One Piece e Naruto para as suas versões serializadas ou a versão serializada de Kurogane praticamente igual ao one shot. Nisekoi logo se vê.

 

Como one shot, Nisekoi funciona bem, não é nada genial, mas também não é mau, já para uma versão serializada precisará de algumas mudanças, até pode dar certo e ser uma grande história, mas neste momento olhando para os one shots já feitos pelo autor, sem dúvida não é a melhor escolha. Entre os one shots do Naoshi escolheria sem dúvida Island, excelente one shot e não precisaria de alterações para funcionar como série.

 

Mas Nisekoi foi o escolhido e vou ter de contentar com isso. Como disse acima, como one shot Nisekoi funciona bem e fora isso só tenho a acrescentar que é um clássico Romeu e Julieta, mas no caso entre máfia japonesa e italiana. Fora o facto de que a história é completamente corrida, com toda uma confusão exagerada entre as duas famílias, no inicio não estava a gostar muito dessa pressa, mas passado algumas páginas acho que essa pressa é um dos pontos fortes de Nisekoi.

 

 

Provavelmente a história serializada se focará no amor entre eles os dois e as divergências entre as famílias, pode ser que resulte ou seja um total fracasso, igual a Harisugawa. Em Hairsugawa o autor limitou-se com a história do espelho, mas está a conseguir dar bem a volta à situação, em Nisekoi será algo parecido, Naoshi limitou-se com o típico caso Romeu e Julieta, o seu maior obstáculo será conseguir tornar o tema interessante, já que o mesmo todas as semanas de certeza que começará a se tornar cansativo, por mais boa que a história seja.

 

PS: Vi uma imagem promocional do manga, onde aparece uma segunda rapariga, será que haverá uma terceira família, ou o autor vai mudar tudo e não haverá o envolvimento de famílias? Pessoalmente preferia a primeira opção, seria uma boa ideia e não limitaria tanto como se fosse apenas duas famílias rivais.

 

 

9ºBeelzebub:

 

Sem dúvida estes dois últimos capítulos foram melhores que os anteriores, mesmo assim o máximo que posso dizer é que está razoável. No capítulo 129 tem a volta da Hilda, que é sempre bom, mas há dois aspectos que não dá, começando pelo menos mau, Transferir? Tentativa de piada adulta num manga shounen, não obrigado. Agora a pior de todos no final do capítulo, a bomba:

 

-“Yolda é irmã dela?”

 

Nunca suspeitei. Mais fácil descobrir quem é o Tobi ou o que é o One Piece do que ter passado pela cabeça que a Yolda fosse irmã da Hilda.

 

 

Sobre o capítulo 130, acabou o treino do Oga e da Aoi, mas no final a sensei não serviu para nada, ou melhor serviu para o autor no final do capítulo dar uma lição de moral aos leitores, de que não devem beber antes de se tornarem maiores de idade.

 

Não tenho uma opinião certa de qual a melhor parte do capítulo, a chegada do Oga a casa ou a entrada do Oga na escola, a minha dúvida será desfeita na próxima semana, quando começar a luta do Oga vs 394 Demónios. Excelente cliffhanger com o Oga a ir enfrentar os demónios, agora lá ver se isso será bom ou não, certamente Beelzebub nunca mais irá voltar a ser um manga de comédia com delinquentes, agora é esperar para ver se esta fase mais shounen será bom para o manga ou não. Até agora tinha ficado entre uma coisa e outra e não correu lá muito bem, mas há que ter esperança.

 

PS: Também não era preciso espetar a lança no cu do demónio.

 

 

8ºFairy Tail:

 

Passado a tempestade, tudo volta ao normal, com os nossos heróis que se perderam no tempo por 7 anos tentam reconquistar o seu lugar na sociedade. Basicamente Fairy Tail ganhou um novo começo, agora a pergunta é: Para quê?

 

Não faço a menor ideia. Como já comentei eles não terem envelhecido não faz sentido, para quê fazer um time-skip se não para ver os personagens mais velhos? Sim porque dificilmente me vão convencer que os próximos eventos não poderiam ter acontecido há 7 anos atrás. Outra coisa que acabei por esquecer, mas que Naruto me fez lembrar esta semana, porquê que o Makarov não morreu? Era a altura perfeita para uma morte digna do chefe da guilda, já agora uma morte que serviria para o Luxus assumir o cargo e aí sim haver uma nova Fairy Tail, melhor do que fazer um time-skip para nada.

 

Seja como for, está feito e o autor não pode voltar atrás. Como disse no inicio, agora é voltar a erguer a Fairy Tail e voltar a se introduzir na sociedade, afinal 7 anos não é pouco tempo, apesar de que parece que tudo parou durante 7 anos, lá ver espero estar errado. O pai da Lucy morreu e sinceramente não faz falta, o que realmente interessa para a história não é o pai, mas sim a mãe, que deve ter algo a ver com os dragões.

 

Por falar em Dragões, era bom que o autor pensasse em avançar para a última saga, e se algo de bom pode ter vindo desse time-skip de 7 anos é isso, tipo alguma profecia que eles iriam aparecer nessa altura, ou alguma coisa do tipo. Já agora porquê que o Zeref ficou parado 7 anos? Ou será que não ficou? Espero que nos próximos capítulos se foquem mais acerca do que mudou nesses 7 anos.

 

 

7ºNaruto:

 

Estou a escrever isto sem ter fechado a lista por completo, então não tenho certeza de que lugar vai ocupar, de qualquer forma o que vou dizer serve para qualquer lugar que o manga ocupe. Vou dividir Naruto em duas partes, a parte positiva e a parte negativa, começando pela negativa.

 

Negativa:

Não é de hoje que Kishimoto acabou por completo com o equilíbrio de poderes e o bom senso, se for para dizer o ponto em especifico em que tudo mudou, foi sem dúvida a mudança da fase clássica para o Shippuuden, independentemente que no manga o nome seja o mesmo. Os últimos capítulos tem mostrado claramente isso, com o campo de batalha cheio de clones do Naruto, sem ninguém saber onde está o original, está certo que desde o primeiro capítulo que ele é capaz de fazer um nº de clones monstruoso e tem um chakra quase infinito, mas pelo menos antes havia uma espécie de barreira, hoje em dia ele cria clones no modo raposa e luta contra todo o mundo e o chakra não acaba, então o Kakashi mal usa o sharigan já está a morrer.

 

Outro facto é sobre a chegada do Madara, todos sabiam que ele era uma dos maiores ninjas que já tinha existido na história, mas era preciso coloca-lo no nível do Sábio dos Seis Caminhos, porque o Sábio dos Seis Caminhos é como se fosse um Deus em Naruto, inalcançável, mas Madara chega forte como tudo, mudando o curso da batalha novamente a favor dos vilões, o que leva a algo incrível, já que os bonzinhos tinham ganho vantagem no capítulo anterior, praticamente sem perder uma única vida, é só chegar o Madara e todos já estão em desvantagem, contra apenas um, tá bem, na verdade quem mudou o curso da batalha a favor da aliança também foi apenas um ninja, Naruto, então deixa tudo equilibrado. Madara vs Naruto, o resto só empata.

 

 

Isso me leva ao ponto de para quê criar uma guerra, quando tudo podia ser resolvido apenas entre 5 ou 6 personagens, os outros só empatam e nem para morrer, ou pior para quê criar zumbis se nem para fazer um momento de nostalgia, por exemplo os Sete Espadachins da Névoa que nem chegaram a lutar ou antigo namorado da Tsunade que só apareceu para dizer que o Naruto lhe lembrava o irmãozinho da Tsunade.

 

Antigamente apenas havia dois Uchihas vivos, Sasuke e Itachi e apenas 3 personagens vivos podiam usar sharigan, os dois mencionados e Kakashi, hoje em dia qualquer um pode ganhar um sharigan sem fazer nada demais, e pensar que praticamente a fase clássica foi em torno do Orochimaru conseguir um sharigan, está certo que ele cria o corpo de um uchiha e não um sharigan, mas mesmo assim, só acabam por enterrar outro dos grandes ninjas da história e sem dúvida o melhor vilão. Mas isso por grande esforço ainda entra, já a distribuição de rinegans é ridículo de mais, isso devia ser algo místico, agora o Tobi já os oferece também, fora que agora um sharigan pode se tornar um rinegan.

 

O Madara além de rinegan também tem o elemento madeira, algo que era exclusivo do primeiro hokage e da experiencia Yamato. Com isto Madara faz parecer que o Pain era um ninja fraquinho, já que ele controlo por completo o rigenan, ao contrário do Pain, que tinha um rigenan original e para criar uma rocha do tamanho de uma daquelas que o Madara criou agora era um trabalhão, já o Madara cria como o Naruto cria rasengans.

 

 

Mas a piada da semana vai para o velho Tsuchikage, que é esmagado pelas rochas gigantes do Madara, todos preocupados com o velho a pensar que tinha morrido e aquele ninja random fala:

 

-Está tudo bem, ele está vivo.

 

Está tudo bem nada, está tudo mal, então é esmagado e continua vivo, nem para matar um personagem, o problema é que o Kishimoto levou um tempo em que matava todo o mundo, já que depois iriam virar zumbis, agora que o Kabuto já não irá criar mais zumbis já não mata ninguém outra vez.

 

Em resumo é um pouco disso e um pouco mais de outras coisas que me esqueci ou que não tinham muito a ver com a fase actual. Conclusão, Naruto tornou-se num novo Dragon Ball, ou seja uma história com um excelente Universo e com excelentes personagens, mas que ao longo dos tempos se perdeu por completo, mas continuou divertida de ler até ao final, apesar de Dragon Ball ser muito superior a Naruto no que se trata de carisma.

 

Pontos positivos:

Naruto só tem um ponto positivo, pode ser pouco, para tanto ponto negativo, mas neste momento, com One Piece completamente desinteressante e Bleach que nem sei bem o que dizer, Naruto é o que mais tenho interesse em ler a cada semana, por mais que esteja mais contraditório que Bleach, à que se dizer que estes últimos capítulos, principalmente desde que o Madara apareceu, que deram um novo ar a Naruto e finalmente a guerra, que no final não é guerra nenhuma, está interessante.

 

Concluindo o que quero dizer é que se for olhar para Naruto como tenho visto nas últimas semanas sem dúvida que vai ser último até terminar, principalmente agora que dificilmente os personagens secundários vão ter chances de brilhar, como se tivessem tido no resto da guerra. Então porquê criticar 100 Narutos ou o facto do velho nunca mais morrer, quando o manga está interessante, por mais que nunca volte aos bons tempos de antigamente? Ainda para mais já está a caminhar para o fim.

 

 

6ºReborn:

 

Mais dois capítulos e nada do Fon, a autora está a fazer tanto mistério que só espero que não saía alguma coisa sem nexo e que seja uma grande desilusão. Sobre o resto o torneio começou e o Tsuna já vai enfrentar logo de caras o pai. Gostei bastante dessa página inicial, faz lembrar quando o Oda fazia os mapas em One Piece para saber onde cada um estava, tipo Alabasta.

 

Olhando para a imagem, é obvio que a equipa da Uni leva vantagem, tanto por ter o Byakuran, como por ter a equipa completa, mas lá ver. Já está a ficar irritante essa história à volta do Skull, mete logo a família shimon a ajuda-lo e pronto.

 

Por fim, nem para deixar o Tsuna mijar em paz.

 

 

5ºBakuman:

 

Igual fiz em Naruto, estou a fazer isto sem saber a posição de Bakuman, de qualquer maneira serve para qualquer lugar, mas ao contrário de Naruto, não vou dividir em pontos positivos e negativos, porque em Bakuman é mais fácil de explicar e os pontos negativos são os mesmos que os positivos, contraditório? Já explico.

 

Nos últimos dois capítulos tivemos a apresentação dos mais novos trabalhos do Eiji e da dupla, Ashirogi Muto, fazendo com que o manga teoricamente caminhe para um fim, num momento critico como esse o Ohba devia estar a trabalhar a sério em criar dois grandes mangas, mas no final depois de tantos bons mangas ao longo de toda a história de Bakuman, Ohba vêm-me com dois mangas bem aquém das expectativas.

 

Vejam não estou a dizer que são as piores invenções de Ohba para Bakuman, porque provavelmente serão dos melhores mangas já apresentados, mas um deles é uma cópia de Death Note e a outra é sobre zumbis, a sério zumbis? Começando por Reversi:

 

Gostei bastante da ideia dos dois demónios, um branco e outro negro, acho que daria uma excelente história, mas seja de que maneira for, seria sempre comparado com Death Note e assim seria bem complicado passar esse obstáculo, mas era possível, sinceramente vejo a história com um grande futuro, se bem trabalhada, mas é complicado quando apenas se tem a ideia e não se leu um capítulo em específico.

 

 

Já o de zumbis, Zumbis Guns, por mais que zumbis estejam na moda hoje em dia, nunca e aqui digo nunca, que uma história de zumbis algum dia se tornará na melhor história, porque zumbis é um tema bem limitado. Não duvido que iria gostar de ler o manga, provavelmente se o manga saísse na Jump real iria ler e idolatrar, o Eiji para mim é o exemplo do que seria um novo Akira Toryama, porque tanto Crow quanto Zumbis Guns não passam minimamente a ideia de obras complexas, Eiji passa muito o estilo de Akira ou Adachi, o estilo que conquista o publico pela personalidade própria dos seus mangas, da sua arte. Mas ao contrário de Akira Toryama, Eiji não conquistaria o mundo com um manga de Zumbis, podia fazer sucesso actualmente, mas como disse zumbis é a moda, ao contrário de Dragon Ball que será eterno.

 

Comparando os dois, mais uma vez me parece ver quem facilmente levará vantagem, a história do Eiji é engraçada e não duvido que possa marcar a nova geração da Jump, mas Reversi é uma história, que apenas tem duas objecções, o facto de ser um novo Death Note e por ser publicado na jump. De qualquer maneira tanto um como o outro as escolhas são decepcionantes, do Eiji esperava-se algo mais do que a moda, por exemplo aquele sobre moléculas, apesar de ainda mais difícil se acreditar que conquistaria o mundo, pelo menos seria algo que duraria mais do que um manga sobre zumbis. Já Reversi, sinceramente esperava uma história mais realista por parte da dupla, por mais que Death Note tenha shinigamis e trate de um caderno negro, a verdade é que a história é realista, já Reversi é apenas um shounen revisto de intelectualidade, o que é precisamente o contrário do que eles quiseram passar, um manga intelectual com cara de shounen.

 

Mas já me esquecia, o ponto positivo é que a história está interessante, finalmente adeus Nanamine e olá Ashirogi Muto vs Eiji, que é o que realmente importa. Por mais que os mangas sejam aquém das expectativas, mas a fase actual está bem agradável de ler e estou curioso acerca dos próximos capítulos. Por isso Bakuman estar em quinto lugar.

 

 

4ºMágico:

 

Mágico continua com excelente capítulos, mas sem dúvida que o capítulo 32 serviu apenas para enrolar para o cliffhanger, típico estilo Tite Kubo, pelo menos ao contrário do Kubo o autor de Mágico não faz isso em todo o santo capítulo. Excelente final, agora lá ver quais as consequências dela ter falado que é a Echidna.

 

 

3ºHarisugawa:

 

Harisugawa está a ser uma boa surpresa, não esperava que a história evoluísse tanto, neste momento já saí daquele pensamento se continuar ainda bem se for cancelado que pena, para torcer para que não seja cancelado. Esta semana ficou pertinho de ficar em segundo lugar, mas Toriko finalmente ficou interessante e Hunter x Hunter esmerou-se novamente.

 

 

No capítulo 14 a Mao faz as pazes com o Harisugawa mas acaba por se perder, no 15 a Saki encontra-a mas acaba machucada, a Mao acaba por trocar com o Harisugawa para a ajudar a carregar, no 16 a confissão de amor da Mao pelo Harisugawa. E assim se formou o triangulo amoroso entre Mao, Harisugawa e Saki.

 

Resumindo o manga não é nada original e está longe de ser um grande nome do género, mas está agradável de ler e numa altura sem bons mangas a estrear, Harisugawa destaca-se, nem que seja pela estabilidade.

 

 

2ºToriko:

 

O inicio do 162 foi extremamente exagerado, como só Toriko consegue ser, aquela roda gigante consegue ser quase tão exagerado como o templo Gourmet. Aquilo é mesmo para ninguém ganhar, ou melhor só o Coco e o seu poder especial para conseguir, Toriko sabe escolher bem os seus parceiros.

 

No final foram chamados para a sala VIP, por mais que tenha gostado do capítulo a verdade é que ainda não tinha chegado ao ponto de realmente dizer que o arco estava bom, comparando seria parecido com o arco da cascata, estava interessante a luta deles contra a cascata, mas só ficava realmente bom quando eles entrassem, no final acabou por ser desapontante, mas este arco parece que não vai seguir o mesmo caminho.

 

 

Mas o 163 já o conseguiu fazer, mas só no final. Apesar de tudo muita facilidade para chegarem à área que criam, nem chegaram a jogar na área VIP e logo passam para a seguinte. Às vezes tudo do Universo de Toriko se focar em comida se torna irritante e sem sentido, mas outras vezes, como neste capítulo é genial, apostar memorias, excelente ideia, um mundo onde se foca tudo em comida, perder as memórias das comidas que já provou será um dos piores medos da população.

 

Por fim, o Toriko lá faz um discurso todo bonitinho, mas no final passa a bola para o Coco. Óptimo final, pena que não tenha capítulo nesta semana. E o vilão ainda continua a ser o grande ponto fraco deste arco.

 

 

1ºHunter x Hunter:

 

No capítulo 321 contínua a fase da votação, que só comprova o que era óbvio, isto ainda vai demorar e nenhum hunter está perto de conseguir ganhar, nada de muito mais a dizer acerca desse assunto. Já o final do capítulo não gostei na altura, não sou fã desse tipo de personagem, criancinha fofinha maligna, mas mesmo assim estava curioso acerca da história por detrás da irmã do Killua.

 

Já neste capítulo, espectáculo, excelente capítulo e excelente ideia, só mesmo o Togashi para pensar numa ideia tão bizarra e ao mesmo tempo tão bem elaborada. Tudo muito simples, mas tudo bem complicado, concedem-lhe 3 desejos e ela lhes concede um, se dizer não a 4 desejos seguidos morre, no inicio tudo ela só pede desejos pequenos, mas conforme os desejos que ela concede se tornam maiores, maiores se tornam os desejos que ela pede. Uma ideia simples e ao mesmo tempo complexa, uma ideia perfeita.

 

Curioso para saber como o Killua irá lidar com ela. Por fim, as referências, a troca equivalente de Full Metal Alchemist, o livro da morte de Death Note e a comparação entre a Aluka e o Doraemon.

 

Ranking:

1ºHunter x Hunter 321-322
2ºToriko 162-163
3ºHarisugawa 14-16
4ºMágico 31-32
5ºBakuman 151-152
6ºReborn 358-359
7ºNaruto 560-561
8ºFairy Tail 256-257
9ºBeelzebub 129-130
10ºNisekoi
11ºBleach 469-470
12ºEnigma 52-53
13ºGin no Saji 17
14ºKurogane 5
15ºSt&rs 12-14
16ºOne Piece 643-644

 

PS: Estava a ver que nunca mais acabava de upar as imagens.

publicado por Dark-Fenix às 21:11