Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dark-Fenix

Dark-Fenix

27
Abr12

Opinião Semanal #21&22: New Prince of Tennis e Ao no Exorcist

Dark-Fenix

Era para ter saído dois dias atrás, mas por causa de na altura ainda não tinha lançado os capítulos de New PoT adiei um dia e ontem não deu tempo, de qualquer maneira aí está, agora só falta o top5, lá ver se acabo o mais depressa possivel.

 

7ºNew Prince of Tennis 71-72:

 

Prince of Tennis sempre foi um manga extravagante, mas provavelmente o Niou criar uma ilusão perfeita do Tezuka é a maior extravagância do autor. Uma ilusão não é a primeira vez que é usado no manga, mas uma ilusão e conseguir copiar as técnicas de outro jogador, ainda para mais do Tezuka? Realmente desta vez o autor exagerou, mas Prince of Tennis chegou a um ponto que essas extravagâncias já não são estranhas, pelo contrário são o que define o manga actualmente.

 

Raramente se vê um jogo de ténis normal, com destaque para os pontos, tudo vira técnicas mirabolantes e impossíveis e pouco importa os pontos, é como se fosse uma manga de batalha, mas em vez de se atacarem corpo a corpo, lutam com raquetes e com uma rede no meio. De certeza que quem nunca viu nada de ténis e começa a ler New prince of Tennis nunca irá aprender a jogar ténis.

 

A diferença de Prince of Tennis para muitos outros mangas de desporto é que Prince of Tennis, apesar de no inicio ser um pouco mais realista, nunca enganou ninguém, o autor criou Prince of Tennis com a ideia de um manga de desporto extravagante e nada realista, que a cada capítulo que passa fica mais extravagante.

 

 

Pessoalmente prefiro uma história de desporto mais realista, os mangas do Adachi, Slam Dunk, Rookies ou Giant Killing, mas não é por isso que deixo de gostar de uma história de desporto menos realista, e Prince of Tennis dentro desse grupo é dos melhores que li, principalmente pelo facto de ter tantos personagens carismáticos e por não se perder dentro dessa extravagancia, como acontece a muitos outros.

 

Sobre os capítulos, como é normal no manga, o primeiro capítulo é para dar vitória ao adversário e no segundo recuperam, como disse momentos bem exagerados, mas mesmo assim bons momentos e é bom ver o Tezuka de volta, mesmo que seja numa ilusão.

 

Acho que já tinha comentado no blog, mas digo novamente, apesar de ter gostado da ideia do Atobe e do Niou jogarem em duplas, preferia ver o Atobe a jogar por um lugar melhor no time, mas percebe-se a ideia do autor, já que não poderá colocar todos os ginasiais na equipa.

 

Pena que o manga está indo a passo de caracol e a esse ritmo só lá para o final de 2013 se vê essas disputas terminarem.

 

 

6ºAo no Exorcist 32-33:

 

A Arakawa fez algo incrível no final de Full Metal quando consegue fazer uma excelente batalha final, numa premissa basicamente entre todo o mundo versus apenas um único personagem. Apesar de Ao no Exorcist ter sido mais um todo o mundo vs a Natureza, a ideia é a mesma.

 

E como disse fazer algo bom de uma luta assim é muito complicado, por exemplo, esse foi uma das principais falhas do arco de Toriko em que ele teve de enfrentar a cachoeira, por isso seria um grande desafio ver como o autor iria terminar o arco. Não foi mau, longe disso, mas também longe de ser excelente, basicamente foi o melhor que se podia esperar de Ao no Exorcist, mas é como disse a premissa é complicada de dar certo e faltou alguma emoção, que no final foi apenas o protagonista a mandar um ataque contra uma espécie de cancro gigante.

 

Penso que o autor deveria-se de focar em lutas de um contra um com algum demónio de estatura normal, mais simples de não se perder na história e com o manga popular não é preciso arriscar, quem sabe lá mais para a frente.

 

 

Os personagens secundários tiveram bem e destaco as páginas duplas como o melhor desses dois capítulos. Relembrando a God Han Scans lançou mais um capítulo, mas vou deixar para comentar para a semana, porque o próximo capítulo já começa um novo arco e não fazia muito sentido comentar no mesmo post que este, de qualquer maneira ainda não li.

 

Já me esquecia, achei fácil demais o momento que o Rin consegue usar finalmente a espada, depois de tanta expectativa, ficou um momento normal demais, até mesmo a página podia ter sido melhor.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub