Primeiras Impressões: Smoky B.B.

 

A ideia do manga é boa, principalmente porque um dos maiores, se não mesmo o maior, defeito dos mangas de desporto é a ideia de que já sabemos como tudo se irá desenrolar, principalmente quando se trata de um manga de desporto escolar, desde o primeiro jogo até á final, não muito espaço de manobra. Logo, envolver algo a mais numa obra de desporto pode ser uma excelente solução, mas como tudo na vida, pode funcionar ou falhar e tendo em conta apenas o primeiro capítulo do manga, falhou redondamente. Resumindo, seguir as regras pode ser uma boa solução quando não se tem capacidade para fugir dos clichés.

 

Os problemas do manga são muitos e de todas as maneiras e feitios, desde o protagonista aos coadjuvantes, passando pela própria arte e pela estrutura do primeiro capítulo. Começando pela estrutura do capítulo, foi dado pouco destaque no desporto em si, o que dificilmente é bom sinal num manga de desporto, fora que esse pouco destaque mostra um manga fantasioso. Mas o pouco destaque dado ao desporto não quer dizer necessariamente que tenha destacado a parte do dinheiro, porque também isso foi feito muito superficialmente e de forma cliché.

 

Na verdade praticamente tudo no manga é cliché, é só olhar para os mafiosos estereotipados, a protagonista feminina que passaria bem por personagem de outros 500 mangas diferentes, o personagem secundário que não se sabe bem a que veio, mas que tem a cara de protagonista padrão de mangas shounen. E o verdadeiro protagonista vem com cara de anti-herói (algo bastante na moda hoje em dia, principalmente nas séries americanas), mas ser um anti-herói por si só não chega, precisa também se ser interessante e carismático, mais do que fosse apenas o habitual herói, algo que este não é, logo volto a bater na mesma tecla não vale a pena tentar inovar quando não se consegue ser algo mais que cliché.

 

Pode ser também má vontade, mas achei a arte bem inferior ao anterior trabalho dos autores, Ikkyuu, também cancelado sem dó nem piedade há uns anos atrás, na verdade, apesar de no final já achar Ikkyuu bem chato de ler, Ikkyuu é bem melhor do Smokyy B.B, em tudo. Resumindo é um primeiro capítulo que meio que vai contra qualquer regra básica de criar uma primeira impressão, não mostra a que veio (só se terá uma ideia de como o manga irá funcionar no segundo capítulo), personagens padrão, praticamente nenhum foco no desporto e só me deixou impressões negativas.

 

O Melhor: A ideia base e ser um manga de basebol.

 

O Pior: Tudo o resto, incluindo a execução da ideia e a falta de basebol.

 

Nota Final: Não irei ler mais nenhum capítulo, até porque já foi cancelado.

publicado por Dark-Fenix às 21:08