Opinião Semanal #70 - Celebrando o Regresso de Bleach

 

Ou não, mas com o meu regresso e o de Bleach sendo praticamente na mesma altura não podia deixar de comentar.

 

Edit: Na verdade que capítulo decepcionante, depois de tanto tempo de pausa, os leitores mereciam mais do que personagens praticamente desconhecidos a falarem durante o capítulo inteiro, fora que no final ainda foca no Hitsugaya, ninguém merece.

 

 

Voltando das férias. Peço desculpa pela ausência e principalmente por não ter dito nada, mas quem já acompanha o blog há tempos sabe bem que isso infelizmente se tornou rotina, os motivos são variados, desde problemas com o computador, falta de tempo e o mais habitual durante este último ano, preguiça e falta de disposição para escrever, afinal já lá vão 3 anos de blog (aniversário esse que acabou ficando esquecido devido a esta paragem), outro motivo que aumenta a falta de disposição é que cada vez ligo menos para mangas, dedicando mais tempo a filmes e principalmente a séries. Sobre este assunto só quero adicionar que o motivo para que não comento nada durante as minhas paragens é porque não sei o que o que dizer, porque na maioria dos casos a paragem não é planeada e não faço ideia que quando irei voltar, não que isso sirva de desculpa.

 

O blog passará por algumas mudanças e na verdade espero ver se consigo por em practica uma mudança muito maior para prevenir essas minhas ausências, de qualquer maneira por agora as principais alterações são que tentarei não retirar o espaço dos mangas do blog, mas também abrindo um maior espaço para séries e filmes. A segunda alteração será a estrutura da coluna “Opinião Semanal”, que irá continuar, mas com algo mais geral, não apenas sobre mangas, mas sim sobre o que achar interessante comentar que tenha lido/assistido nessa semana, também abandonarei o ranking em si, pelo menos numa fase inicial onde ainda tenho poucos mangas em dia, mais tarde quando conseguir estabilizar logo verei.

 

Para verem como cada vez mais me tenho afastado dos mangas, apesar de que o estado precário do meu computador também não ajuda nesse sentido, só tenho 6 mangas completamente em dia, sendo que provavelmente se não fosse a existência de One Piece essa lista seria muito menor, ou mesmo nula. Os únicos que estou em dia são One Punch-Man, Toriko, Bleach, Naruto, One Piece e o novo manga do Akira Toryama, sendo que One Punch-Man e Toriko foram adições de última hora, há um dia atrás ainda estava em atraso. Sobre os restantes mangas que costumo comentar, aos poucos irão aparecendo, conforme me ir actualizando na leitura deles.

 

 

Passada a introdução, mais um Opinião Semanal, esta semana comentando por alto de Bleach e Naruto, elogiando One Piece, Dessrosa e principalmente o DoFlamingo. Comentando sobre o melhor manga da Jump do momento, Toriko, por outro lado comentários rápidos sobre One Punch-Man, que já está perdendo o gás. Primeiras Impressões do novo manga do Toryama, finalizando aí a parte dos mangas. Na parte das séries preferi não alongar muito, já que o post já ia longo, dando apenas um breve apanhado sobre Dexter e Breaking Bad, duas séries em recta final, uma com uma temporada decepcionante e a outra com uma temporada (e um final) que muito provavelmente ficará para a história.

 

 

One Punch-Man:

 

Começo por One Punch-Man, o manga continua bom, mas a impressão que fico é que desde a última vez que comentei do manga no blog até agora a história pouco ou nada andou, alguns personagens moveram-se de lugar, alguns socos foram disparados e páginas excelentes foram desenhadas, mas de modo geral praticamente nada andou. Resumindo One Punch-Man foi um manga que chegou com tudo, uma arte fantástica, um manga interessante, aproveitando a sua liberdade de lançamento e tudo mais, mas que infelizmente pouco ou nada tem a acrescentar agora. Não me entendam mal, continua a ser um bom manga para ler, mas preferia ver o Murata em algo melhor.

 

 

Bleach:

 

O Kubo decidiu fazer uma paragem até meio de Setembro e apesar de sempre ficar com dúvidas acerca de tudo o que envolva Bleach, neste momento (e repito neste momento) parece uma decisão acertada, mas para essa pausa ser uma decisão acertada o Kubo quando voltar tem de cumprir o que prometeu, ou seja o início do fim, não vale a pena dizer que quando o manga voltar será a guerra final e depois demorar 3 anos em lutas ou closes de utilidade questionável. Essa paragem significa, ou deveria significar, que o Kubo se cansou de enrolar e vai directo ao ponto, ou seja é justo pensar que depois que o manga regressar tudo se desenvolva num espaço de no máximo 6 meses e que o Kubo termine a história de forma épica (ou pelo menos de uma maneira que apague a memória dos maus momentos do manga). Agora depois de dito isso tudo, a verdade é que duvido que o Kubo faça isso, deve voltar a enrolar e só lá para 2014 é que conheceremos finalmente o Rei e se tivermos sorte ainda será nesse ano o final do manga. Sobre a história até agora, prefiro nem comentar para não entrar em polémica, principalmente agora que já não está na ordem do dia, mas digamos apenas que foram algumas decisões no mínimo duvidosas.

 

PS: Essa página fez-me lembrar muito de Under the Dome, outra série que comentarei futuramente no blog.

 

 

Naruto:

 

Naruto também teve algumas decisões duvidosas, ou pelo menos convenientes demais, como por exemplo o facto de os invencíveis zumbis agora já poderem ser derrotados, algo que pode ser facilmente explicado não pelo Obito overpower, mas sim porque não estamos a falar de zumbis random, mas sim zumbis dos shinobis mais poderosos de sempre, fora que estamos do lado do bem, logo os nossos heróis não podem ter vantagem, vai contra todos os princípios de uma história shounen, onde o protagonista contra tudo e contra todos tem de vencer. Tirando esses aspectos, que de igual forma a Bleach prefiro deixar de lado, apesar de ter destacado mais do que originalmente queria, o manga está agradável de ler, mas como seria de esperar desta parte da guerra acaba ficando bastante arrastado, devido a só ter 19 páginas por capítulo e ter mostrar os vários lados da luta, esperando que a luta contra o Obito acabe e se passe para o principal. Apesar de todos os clichés envolvidos, e da volta do Vileplume, sem dúvida os dois últimos capítulos que saíram foram os que mais me entusiasmaram desta guerra, pai e filho lutando lado a lado e com a Kyubbi finalmente completa.

 

PS: Claro que depois de elogiar o kishimoto teria de me dar motivos para criticar, que basicamente representa todo o capítulo desta semana.

 

One Piece:

 

Apesar de alguns timings do Oda estarem errados, capítulos dedicados a randoms, a luta principal do bloco C sendo picotada pelos capítulos e o mesmo se podendo dizer do resto das histórias paralelas, One Piece está numa excelente fase. De modo geral é muita história ao mesmo tempo e infelizmente o Oda não está dando prioridade a nenhuma, o que há partida não é mau, mas torna-se quando os assuntos acabam sendo trabalhados apenas superficialmente, ou de forma picotada, retirando o potencial de cada história em si. Tirando isso que são pequenos erros, normais quando se trabalha além de uma única variável o manga está mais que excelente e Dessrosa tem tudo para se tornar no melhor arco de One Piece.

 

Diria mais este só não se tornará no melhor arco de One Piece caso o Oda não queira, porque tem de tudo, o melhor vilão do manga até agora (na minha opinião, o melhor de longe, já que não gosto do Crocodile), mais um alter-ego do Ussop, um torneio que tem tudo para ser épico, personagens secundários de altíssima qualidade, uma ilha criativa e finalmente parece que vai haver aquelas habituais lutas 1x1 que One Piece tanto acostumou no inicio do manga e que há um bom tempo que o Oda não lhes dá destaque (para aqueles que estão a pensar no assunto, não, não estou a contar com a luta dos mugiwaras com os tritões, porque bullying não conta). Resumindo praticamente neste arco o Oda reuniu tudo o que de melhor funcionou no manga até ao momento num único lugar e ainda lhe deu o extra de haver um torneio. Se não concordam, pensem lá, vilão épico, personagens secundários dignos do encontro épico em Sabody, referência a Skypia, o alter-ego do Ussop (pena não ser o Sogeking, mas Ussoland está de bom nível), as batalhas mais tarde ou mais cedo estarão de volta, voltou também o estilo de vilão ditador que havia em Alabasta com o Crocodile (e que tão bem funcionou nessa saga), isto tudo com um torneio há mistura numa das ilhas mais criativas do manga e também num arco que tem tudo para ser o início do nome do Luffy no Novo Mundo. Como disse, só não será o melhor arco se o Oda não quiser.

 

 

Confesso que o Law meio que me tem desiludido, não que seja incoerente que ele frente ao Fujitora e ao Flamingo tenha receio e não lhes ataque como se fosse igual, mesmo assim tira aquela aura badass do Law, aura essa que levou o personagem a ser um dos favoritos dos fãs e pessoalmente também um dos meus, mas depois do “tenho de poupar energia” parece que o Oda quer enterrar o personagem. Por outro lado o DoFlamingo é só alegria, personagem mais épico a cada nova aparição no manga, lembram-se quando disse no início do arco que por ser o Flamingo nem se quer me dava ao trabalho de questionar ele ter a akuma no mi do Ace? Se já nessa altura tinha essa impressão, o que dizer quando ele mostra que tem poder para enganar todo o mundo (até mesmo toda a Marinha) apenas para pegar um partida em 3 ou 4 gatos pingados? E novamente se fosse outro personagem iria questionar de onde vem tanta importância, já no caso do Flamingo não são levantados novos questionamentos, porque simplesmente não é difícil de engolir essa importância do DoFlamingo, combina na perfeição com o personagem e com tudo o que se sabe acerca dele. Sabem o que é mais engraçado, da primeira vez que vi o personagem, não gostei dele, nunca fui fã dos personagens afeminados que os japoneses tanto adoram, hoje em dia é facilmente um dos melhores personagens do manga e cada vez mais sobe entre os meus personagens favoritos.

 

Por fim, como já disse acima e já tinha dito anteriormente no blog, o Oda deveria seguir com a ideia que parecia que seguiria no início do torneio, ou seja capítulos dedicados ao bloco e depois no intervalo desses blocos mostrar o que os outros personagens estariam a fazer, deixava tudo menos confuso e que por tabela deixaria aquele capítulo praticamente dedicado aos randoms menos random. Algo que o Oda felizmente fez no  último capítulo que saiu, deixou tudo de lado e focou no que tinha de fazer, a batalha Luffy vs Chinjao, dessa forma acabou uma ponta solta e não o fez de forma picotada e sem qualidade. O meu único receio agora é que o torneio infelizmente acabe sendo interrompido pelo Burguess, apesar de que se isso não acontecer o Oda tem de acelerar o torneio.

 

PS: Felizmente os meus receios não se tornaram realidade, por agora, e o torneio parece que irá seguir conforme planeado.

 

 

Jaco, the Galactic Patrolman:

 

Fiquei extremamente animado com a notícia que o Akira Toryama iria publicar um novo manga, mesmo sabendo há partida que dificilmente seria algo mais do que um manga curto, dos habituais 10 capítulos que muitas das suas últimas obras têm, porque a verdade é que ainda será o primeiro manga curto do Toryama que acompanharei semana a semana. Por agora o manga não está mau, mas o manga já passou da metade e ainda pouco mostrou, os capítulos vão passando, cada vez chega mais perto do fim e parece que ainda nada aconteceu. Apesar de tudo Toryama é Toryama e é sempre bom ler um dos seus trabalhos. Quando concluído logo farei um balanço melhor, por agora apenas digo que estou gostando, mas que ao contrário de Cowa ou Sandman não está encantando.

 

 

Toriko:

 

O Shimabukuro continua sem real capacidade para trabalhar várias variáveis, mas ao contrário de outros autores da Jump que estragaram arcos inteiros à custa desse defeito, ele sabe disso e acaba contornando o problema de uma maneira simples destaca apenas o que tem de ser destacado, tanto que a fase inicial das batalhas até ao actual confronto dos titãs não demorou muito. Claro que outros personagens poderiam ter tido mais destaque, mas pelo menos não se viu coisas como anos de lutas apenas para destacar todos os principais personagens ou destaque a personagens que ninguém se importa e depois deixar personagens importantes de lado por falta de tempo.

 

Sobre cada parte em particular, gostei da ideia de deixar o protagonista de lado para focar nos verdadeiros protagonistas da guerra, felizmente o Shimabukuro também não caiu no erro de dar maior destaque ao protagonista do que ele realmente merece, a única coisa envolvendo a luta dele contra o Starjun que parece não ter corrido lá muito bem é a diferença de poderes entres eles os dois, Starjun parece muito mais forte e a cena que protagoniza antes do flashback mostra bem isso, mas na luta pareciam estar ao mesmo nível. Ainda indeciso sobre o que pensar sobre o Joa ser o Frohze, então deixando para quando isso ser melhor explicado. Por fim, excelente essa ideia de retroceder no tempo, onde mais uma vez o Shimabukuro contorna o problema das várias variáveis ao mesmo tempo, de resto até ao momento foi só a fase de introdução, logo não há muito a comentar dessa luta que tem tudo para ser épica.

 

 

Espaço Séries

 

Ultimamente, na verdade deste o ano passado para este, que cada vez mais tenho vindo a dedicar o tempo livre a séries e filmes em vez de mangas e como tenho o computador meio avariado apetece-me cada vez menos passar tempo no computador algo que é essencial para ler mangas e escrever os textos para o blog, logo inevitavelmente acabo rumando para as séries e filmes, que posso ver na televisão. Era para desenvolver mais sobre o assunto aqui, falando de alguns filmes e séries que vi recentemente, mas para não alongar o post em demasia e também para não ficar tudo meio deslocado, prefiro deixar para outra altura, comentando apenas um pouco sobre as duas séries do momento. Ou melhor depois que Breaking Bad voltou para a segunda parte da última temporada, mais parece Breaking Bad e os outros.

 

 

Dexter:

 

O Canal Showtime bem que podia ter colocado Dexter noutra altura do ano, ou mais cedo ou mais tarde, mas nunca a competir directo com Breaking Bad, principalmente quando a series finale de Dexter acontecerá enquanto Breaking Bad ainda está no ar. O Showtime perdeu claramente nas audiências, mas também em praticamente em tudo o resto, falo por mim mesmo, estava bastante interessado em Dexter, mas depois da estreia da temporada de Breaking Bad como dar atenção a Dexter? Uma está na rota para se tornar na melhor série de sempre e a outra cada vez mais se afunda, a própria temporada é exemplo disso, começou bem, mas agora faltando poucos episódios para o fim, falta totalmente um foco e a qualidade está anos-luz das 4 primeiras, não que eu esperasse algo ao nível da quarta temporada, mas um final digno não era pedir muito. De qualquer forma, ainda faltam alguns episódios e pode ser que saí um golpe de génio e no mínimo feche a história de Dexter de forma decente.

 

Antes de passar a Breaking Bad também vale lembrar que estas críticas só se tornam tão duras porque estou a falar de Dexter e não de uma série zé-ninguém que nunca foi e nunca será nada, para qualquer outra série mediana o nível actual não estaria mal, mas para Dexter, que há 4 anos atrás era uma das melhores séries em exibição, isto é algo muito mau para ser a temporada final.

 

 

Breaking Bad:

 

Já Breaking Bad chegou com tudo e surpreendendo todo o mundo, nada de enrolação, indo directo aos pontos que os fãs queriam ver, quem esperava ver um embate entre Heisenberg e Hank tão cedo? E fomos agraciados com essa cena logo no episódio de retorno e o mesmo se pode dizer que praticamente tudo o resto, são apenas 8 episódios desta temporada final e felizmente Vince Gillian está cumprindo o que prometeu e se calhar até mais que isso, algo raro seja em que mídia for. Faltando apenas 4 episódios para o final, Breaking Bad não é apenas a melhor série da actualidade, já é uma das melhores de sempre e tem caminho aberto para se tornar a melhor de sempre, se será ou não daqui a 5 episódios logo se saberá (ou melhor só saberei quando assistir The Wire), mas uma coisa ninguém lhe tira, a real possibilidade de Breaking Bad poder se tornar na melhor série de sempre.

 

 

Comentário Final:

 

Inicialmente pode parecer confuso esta mudança, mas também foi a melhor maneira de manter o espaço semanal, a antiga versão era impossível de manter semanalmente, desta forma dá-me mais espaço de manobra. Quem quiser ler a minha opinião sobre qualquer manga, série, filme ou seja o que for dentro do que assisto/leio/acompanho é só pedir nos comentários, que irei responder na edição seguinte. Já tenho alguns posts feitos, mas irei deixar este até ao final da semana, para dar tempo do máximo de leitores possíveis voltarem a acompanhar o blog antes de começar a 100%. O próximo post será da toc e ao contrário das minhas anteriores paragens, desta vez não vou retirar o atraso irei logo comentar sobre a actual.

 

publicado por Dark-Fenix às 22:11