Opinião Semanal #69

 

Rains of Castamere, não apenas o nome de um dos melhores episódios de Game of Thrones, mas também o hino dos Lannisters, representando o provável momento mais impactante da série até ao momento, mesmo mais do que o que aconteceu no final do episódio 9 da primeira temporada. Igual a esse momento, várias foram as reacções do público, mas destaco aqui o melhor comentário sobre o George R.R. Martin:

 

"Why doesn’t George R.R. Martin use twitter? Because he killed all 140 characters."

 

George R.R. Martin dando aulas de como é possível ganhar todas as batalhas e mesmo assim perder a guerra.

 

Sobre o post em si, esta semana não haverá One Piece, Kuroko no Basket, Dorohedoro entre outros, então acabaram sendo poucos os mangas que comentarei. O grande destaque vai para o final de Enigma, que me surpreendeu bastante no seu último capítulo e também Naruto, mas pela negativa, onde o Kishimoto se lembrou a fazer algo que se esqueceu ao longo de 631 capítulos.

 

 

Enigma 56 (Final):

 

Confesso que me surpreendi com este capítulo, não que tenha sido algo genial ou até mesmo algo que me faça pensar que o seu cancelamento (ou final planeado, para aqueles que acham que se o manga tivesse ido bem nas tocs teria sido concluído há mesma) tenha sido injusto, mas sim porque mesmo que pouco, realmente me importei com aqueles personagens. E nesse aspecto só ter lido o último capítulo agora, mais de um ano depois do seu final, ajudou, já que muito provavelmente lendo logo depois do seu penúltimo capítulo não acabaria passando tanto a sensação de despedida, já que o manga nem foi assim tão longo quanto isso.

 

O capítulo seguiu uma ideia bastante usada em capítulos/episódios finais, um personagem secundário juntando o grupo para ir encontrar o protagonista no final da história, para ele apenas dizer olá, criar o factor nostalgia e acabar a história dando destaque aos secundários, que são a alma de uma história, em prol do protagonista que nesse momento já deveria estar mais que desenvolvido, no meio disso várias cenas em flashback para relembrar os melhores momentos da história. Lembro-me por exemplo do final de Dr. House, que foi diferente, mas de modo geral dá para dizer que seguiu essa ideia.

 

 

É cliché, mas não confundir com ruim, no início demorou um pouco a engrenar, já que Enigma não é propriamente um manga que guarde com grande destaque na minha memória, então muitos personagens estavam praticamente esquecidos, seja como for com o passar das páginas o capítulo foi engrenando e funcionou como um final bastante agradável de um manga cheio de altos e baixos. O manga está longe de ser perfeito e o cancelamento foi justo, mesmo que outros merecessem mais, apesar disso do final do manga não tenho nada a criticar, simples e em forma de despedida, como tem de ser. Destacando o quadro final com o protagonista dando adeus para um avião, uma forma de dar adeus aos leitores e fãs sem que o precisar dize-lo directamente.

 

Acerca do concurso de popularidade não há muito o que dizer, acabou sendo o óbvio na maioria das colocações, principalmente no top3, composto pelo protagonista e pelos dois personagens que mais facilmente agradam aos japoneses.

 

PS: Dispensava era as 3 marcas de água por páginas da God Hand Scans.

 

 

Green Blood 25-27:

 

 

Primeiros capítulo fora de 5 Pontos e que melhor maneira para começar do que com essa excelente página dupla. Esses primeiros momentos desta nova fase mostram que o manga irá seguir o que já fez e o habitual do próprio mangaka, situações meio clichés mas bem trabalhadas na sua maioria. Ou seja a maneira como eles são acolhidos pelas novas personagens e também no óbvio problema que elas iriam passar logo na altura em que eles estariam lá de passagem, com os vilões mais clichés do género.

 

Mas como disse, na maioria das vezes, as situações são bem trabalhadas, isso dá para ver através da relação que os dois irmãos ganharam com as duas novas personagens e principalmente pela velha ter realmente morrido, dando azo à provável melhor página do manga até ao momento e também ao excelente desenvolvimento do Luke.

 

 

E sem dúvida o desenvolvimento do Luke é o principal ponto deste início de arco, ganhando cada vez mais destaque no manga e muito provável será ele o grande destaque dos próximos capítulos, vê-se claramente nestes 3 capítulos algum afastamento do Brad, típico do próprio personagem perto do irmão, para dar o destaque ao Luke, desde as lições de tiro até à conversa com a velha tudo feito para funcionar melhor para a página final do capítulo 27, onde ele grita em altos pulmões depois de ver a velha morta.

 

Agora apenas resta o autor ter coragem para faze-lo matar o vilão do arco, algo que falhou alguns capítulos atrás quando ele esteve frente a frente com o chefe dos Grave Diggers.

 

 

Haikyuu 40:

 

Antes de mais parece que Haikyuu está amaldiçoado, mas esperando que seja desta que o manga não sofra contratempos e que a Kyodai scans consiga colocar o manga em dia.

 

Sobre o capítulo, foi completamente diferente do habitual e tendo em conta a maneira diferente que o jogo em destaque, tudo o que ele significava e as comparações com o time feminino foram desenvolvidos pode-se dizer facilmente que este é um dos melhores capítulos do manga, o segundo melhor talvez. A verdade é que os leitores não tinham interesse sobre esse primeiro confronto dos corvos e ainda menos interesse do que se passaria no encontro feminino, que já tinha mostrado que iria ser destacado, também nem por isso grande interesse em tudo o que isso significava.

 

E a partir disso o autor juntou tudo no mesmo balde e sem medo de sair do óbvio acabou saindo essa excelente página que abre o comentário, com isso não se perdeu tempo num jogo que os vencedores estavam mais que claros, não se perdeu tempo com a equipa feminina que ainda estava mais que claro que iria perder e também não se perdeu tempo deixando a choradeira aos poucos, não juntou tudo e viu-se três realidades totalmente diferentes, de uma forma simples, mas complexa.

 

E agora depois deste excelente capítulo, segue-se sim um jogo que interessa aos leitores de Haikyuu.

 

 

Naruto 632:

 

A página dupla inicial prometia um capítulo focado em nostalgia, dando destaque ao time 7, depois do Sasuke se ter virado para o lado negro anos atrás, mas igual ao filme Prometheus também este capítulo não cumpriu. No início até parecia que podia funcionar, o time estava reunido, também mais dois times lhe juntaram e tinha tudo para funcionar, até que a Sakura começou a ganhar destaque e tudo foi jogado ao ar.

 

Mas antes da Sakura, Kishimoto o que aconteceu com o time do Lee, Neji e Ten Ten? Está certo que o Neji morreu e com isso a reunião dos times acabaria ficando desfalcado, mas mais desfalcado ficou ainda sem o time do Gai ali. O time foi completamente esquecido e se isso já seria motivo de crítica só pelo esquecimento ainda se torna mais evidente tendo em conta que o Neji morreu e parece que ninguém liga, sinceramente até já me tinha esquecido e só me lembrei quando me fui lembrar de quem faltava naquele momento.

 

 

O que falar da Sakura e o seu up que veio do nada? É coerente? É, ela é discípula da Tsunade e faz sentido usar aquela coisa que a mestra usa na cabeça e que serve para guardar chakra, mas não dá para o Kishimoto simplesmente jogar isso do nada e o leitor concordar, não custava nada ter feito isso de forma consistente e ter mostrado ou dar indícios disso anteriormente. Mas não, ela precisava de diminuir a distância que tinha para os seus dois colegas de time e pronto saí com essa e já está, depois de 631 capítulos sendo a donzela em perigo, basta 1 para mudar o jogo.

 

Concluindo foi como o Diego resumiu o que eu queria dizer nos comentários do post anterior, “Em uma história há de se ser coerente, interessante, e bem trabalhado.” A parte da Sakura no máximo foi coerente, sendo simpático.

 

 

PS: Que reação foi essa? Vê o pai pela primeira vez nem pisca, vê a Sakura forte torna-se personagem de gag manga.

 

 

Shokugeki no Souma 24-25:

 

Dois bons capítulos do manga, a minha principal preocupação com esse Shokugeki era o seu resultado e o 25 mostrou que não havia motivo de preocupação, desta vez, já que se fosse com o Souma o cozinheiro chefe já tinha as minhas dúvidas do vencedor. Mas antes disso a choradeira finalmente terminou, espero, e a relação do Souma e da Tadokoro, também nesse meio-termo mostrando o quanto o Souma é um excelente cozinheiro.

 

O primeiro a apresentar o seu prato foi o chefe Shinomiya, e como já é de referência em Shokugeki no Souma o mais esperado é a reacção dos júris, que já agora continuou a acreditar que seria melhor se fosse reduzido a um, sendo esse 1 júri um personagem carismático. Reacção excelente e podia muito bem ter tido o destaque de ser uma página dupla de um único quadro. Em Yakitate Japan nem sempre as melhores reações eram davam a disputa ao vencedor, mas na sua maioria sim e neste caso a primeira reacção foi muito melhor do que a do prato da Tadokoro.

 

 

E a culpa não foi propriamente da reacção em si, mas sim da maneira como foi apresentada, ao contrário das anteriores onde os júris, ou as pessoas que comem a comida, tinham uma reacção neles próprios, no caso do prato da Tadokoro começaram a imaginar como seria ela numa figura estranha, o que de modo geral é completamente o oposto do que deveria ser. Seja como for essa página acima ficou excelente, mas não melhor do que o juri a fazer cosplay.

 

Para concluir, o resultado, bastante bem elaborada, com o leitor vendo a escolha do vencedor pelos olhos, não literalmente, da Tadokoro. O resultado seria o esperado, agora resta também fazer o esperado e o chefe admitindo que mesmo tendo ganho ela se saiu bem e que ser expulsa da escola seria injusto, esperar para ler e quem sabe ser surpreendido.

 

Restantes Mangas:

 

Beelzebub 206:

Dispensava as piadas forçadas e sem graça, que raramente funcionam, não só em Beelzebub como em qualquer outra história. De resto é bom ver que finalmente parece que o mangaka irá dar luta a sério ao Oga e quem sabe algum destaque no mundo dos demónios, só não consigo deixar de achar estranho a maneira como o autor utilizou para fazê-lo, são vendidos ao mesmo tempo como novatos e como mais fortes que o Oga, meio contraditório.

 

Bleach 539:

Um capítulo que mostra bem o porquê de não gostar da arte do Kubo, primeiro o avô do Komamura e depois com a cena que deveria ser impactante e sinceramente ainda não sei ao certo o que é, na penúltima página, seja como for apenas desabafo não estou realmente interessado em desenvolver mais sobre o assunto.

 

De resto, como já tinha comentado, é bom ver que o Kubo quer desenvolver os seus personagens, mas esta não é altura certa para isso. E isso será facilmente percebido, já que o Kubo não tem tempo neste momento, e no resto do manga, para o fazer, a não ser claro que ele queira enrolar entre 6 meses a 1 ano, ou mais, até regressar à guerra e apresentar o Rei. Seja como for até ao momento gostei da história do avô do Komamura, pena envolver o personagem menos carismático do manga e duvido que isso venha mudar com a aparição do seu avô. No final mais um treino para o Ichigo, isto depois de passarem pelo escorrega aquático continuando o passeio pelo parque que é o Palácio Real.

 

PS: Se Bleach fosse tão famoso no Japão quanto One Piece e por consequência tivesse direito a um parque aquático, apoiaria a criação de um parque aquático de Bleach, centrado no Palácio Real.

 

 

Fairy Tail 333:

A força da amizade supera tudo, até mesmo um dragão. De resto, o Mashima dedicou bastante do capítulo a tentar explicar as suas viagens no tempo, tendo em conta o estatuto que Fairy Tail chegou acredito que o melhor mesmo era seguir sem explicar nada, apesar disso até que ele não se perdeu tanto assim. Seguindo a lógica apresentada mesmo que o Rogue do presente morra não necessariamente o do futuro morre e dificilmente muda alguma coisa já que o futuro já se tornou presente. De qualquer maneira tirando o poder da amizade até foi um capítulo agradável, esperando no mínimo que o manga se mantenha assim.

 

Nisekoi 72-73:

Capítulos que serviram para provar 3 coisas, que Nisekoi está chato e repetitivo, o quão irreal o manga está e principalmente na falta de personagens masculinos no manga, sendo que acho que até To Love-Ru tem mais personagens masculinos que Nisekoi, e se isso não diz tudo diz muita coisa.

 

 

One Punch-Man 31:

One Punch-Man é aquele típico manga que tem uma excelente ideia base, um excelente desenvolvimento inicial e bastante carisma, mas que eventualmente acaba caindo nos seus pontos fortes, baseando-se tudo numa ideia repetitiva e que a cada novo capítulo não apresenta nada de novo, este é mais um bom exemplo disso, o capítulo foi mau? Não, mas nada que não se tenha visto tantas vezes no manga anteriormente, fora que mais uma vez teve páginas extras e a sensação que fica é que nada evoluiu.

 

Toriko 235:

Assim fica difícil Shimabukuro, depois de dois capítulos que sofreram por causa do exagero do 232 e alguma dose de protagonismo, agora o autor apresenta um capítulo inteiro em flashback, mas pior que isso usado quase que na sua totalidade para explicar a nova técnica do Toriko. Da técnica em si nem tenho muito o que criticar, é exagero? É, mas nada que fuja do nível de exagero habitual de Toriko e nem é tão irrealista quanto isso, pelo menos não a sua base. O problema não é a técnica, mas sim o quanto de tempo que a sua explicação ocupou, Toriko e Starjun já estão a lutar há 3 capítulos, mas ainda não se aproveitou praticamente nada disso, esperando que para a semana o Shimabukuro foque no que interessa.

 

Ranking:

1ºGreen Blood
2ºHaikyuu

.

3ºShokugeki no Souma
4ºEnigma

5ºBeelzebub

.

6ºToriko
7ºOne Punch-man
8ºBleach
9ºFairy Tail
.
10ºNaruto
11ºNisekoi

 

 

Sem muitas incertezas esta semana, Green Blood, Haikyuu tiveram capítulos excelentes, Shokugeki no Souma, Enigma e Beelzebub não ficaram muito atrás. Toriko, One Punch-Man e Bleach não foram maus, mas podiam e deveriam ter sido melhores, Fairy Tail para os parâmetros actuais teve um capítulo excelente. Naruto tirou-me o ligeiro sorriso com que fiquei na semana passada ao ver o time 7 reunido e Nisekoi sendo Nisekoi.

publicado por Dark-Fenix às 18:32