Opinião Semanal #65

 

Mudando totalmente o formato habitual do post, e voltando, de certa forma, às origens, já que o inicialmente seria apenas a minha opinião sobre vários mangas e depois é que o ranking em si acabou ganhando foco em demasia. Apesar disso vou manter o ranking no final do post, como normalmente faço, a diferença é que o post não será feito por ordem do pior para o melhor, mas sim um comentário abrangente de tudo o que quero comentar na semana, não sei ao certo se resultará e tive várias dúvidas se realmente valeria a pena mudar, mas já estava quase pronto então pelo menos decidi arriscar e ver como ficava, caso não seja bem recebido/eu não goste, volta ao normal, mas o mais provavel é a mudança ser para manter.

 

Nesta semana comentarei apenas sobre os mangas que já comentava anteriormente, nas próximas semanas se o novo formato funcionar poderei acabar comentando sobre outras coisas que leio, mas que em si não acabava comentando por o post se formar muito em roda do ranking. Para a ser mais fácil de entender ao certo onde cada manga que comentarei está situado no post o nome do manga estará a vermelho, de qualquer maneira abaixo uma lista sobre a ordem desta semana dos mangas, divididos pela forma como aparecem as imagens.

 

1ºBleach 531-532, Shingeki no Kyojin 43;

2ºMangas que irei deixar de ler (Cross Manage, Kurogane, Hungry Joker, Nanatsu no Taizai 10, Kiruko-san 10, World Trigger 6), Beelzebub;

3ºOne Punch-Man 26;

4ºNisekoi 64-66, Fairy Tail 325-326;

5ºKuroko no Basket Volume 13;

6ºOne Piece 703-704;

7ºShokugeki no Souma 11-13, Assassination Classroom 36;

8ºCromartie High School 8-16, Toriko 228;

9ºDorohedoro 69-71;

10ºSakuran, Gintama 424-429, Haikyuu 34;

11ºNaruto 625-626.

 

 

Ia começar pelos mangas que direi adeus nesta edição, mas para não começar com o pé esquerdo, preferi começar com bons capítulos, então porque não começar por Bleach? Que não estando maravilhoso, pelo menos conseguiu-me agradar nesses dois últimos capítulos. O Kubo sempre enrola, ou para quem não gosta dessa palavra sempre anda mais devagar que o normal dos mangakas, isso não quer dizer propriamente que sempre será um ponto negativo, mas lendo semanalmente sempre acaba demorando mais para uma cena diferente pegar. Até por isso, mesmo eu que prefiro muito mais mangas a animes, penso muitas vezes que Bleach funciona melhor como anime do que como manga, e sem dúvida digo que esse flashback seria visto com melhores olhos caso estivesse a assistir ao anime, até porque o anime de Bleach nunca teve a fama de ser lento, o monte de fillers bem exemplificam isso.

 

Mas sobre os capítulos foram razoavelmente bons e tem espaço para funcionar a curto prazo, quando a história em si ganhar um rumo mais especifico, agora a minha única principal dúvida é como o Kubo fará para matar a mãe do Ichigo, já não fazia sentido ela morrer para um hollow fraco, então depois deste capítulo menos sentido fez. De qualquer maneira não criticar antes de tempo, esperar pela cena, quem sabe o Kubo não vira o génio que alguns fãs de Bleach dizem que é.

 

Depois de um óptimo capítulo, quem sabe mesmo o melhor do manga, Shingeky no Kyojin apresenta um capítulo mais dedicado à batalha do Ehren contra os titãs e também mais algumas reacções dos restantes personagens ao que aconteceu, resumindo um capítulo simples e que pouco aconteceu, mas necessário, ainda para mais se pensar-se em forma de volume, página final excelente e que o manga continue com essa elevada qualidade. Um aparte, assistam o anime de Shingeki no Kyojin, está simplesmente excelente, e apesar de ainda cedo tem boas capacidades de entrar para aquele pequeno grupo de animes que conseguem ser tão bons, ou melhores, que a obra original. Pena que o anime foi tão fiel ao manga, não me importava nada que tivessem melhorado o design dos personagens.

 

 

Como tinha dito anteriormente vou abandonar alguns mangas, desde mangas fracos a mangas que até são bons, mas não me agradaram, também deixar claro é provável que mais tarde ou mais cedo acabe lendo-os novamente, quando forem concluídos ou me interessar em lê-los novamente. Primeiro Cross Manage e Kurogane que tiveram mais um capítulo lançado em português cada um, capítulos que ainda não li, Kurogane irei parar porque ler um capítulo mês sim mês não está-me a matar a leitura, então quando for concluído, se for, lerei tudo de uma vez. O mesmo para Cross Manage apesar de que aqui dúvido bastante que as scans americanas cheguem mesmo a terminar de lançar o manga. Já o tinha dito antes, mas relembrando novamente lerei Hungry Joker quando terminar, o que infelizmente parece que até vai demorar, será que o manga ainda se safa, dentro de tanto manga para cancelar na Jump? Seja como for, e independentemente da sua qualidade, excelente capa do volume 1.

 

Segue Nanatsu no Taizai que nem é mau de todo, como disse é a total cara da Magazine e terá sucesso lá, mas não me agradou, e quando assim é não vale a pena forçar e criticar apenas por criticar. Kiruko-san deve ser cancelado nas próximas semanas e tendo as scans, mais ou menos, em dia deve ser finalizada, logo lerei depois tudo de uma vez. World Trigger deve ser por menos tempo que os anteriores, porque a curiosidade deve-me acabar fazendo ler novamente, de qualquer maneira parado por enquanto e se a curiosidade não falar mais alto logo leio quando for cancelado ou ser um sucesso. Estou parado com Beelzebub, mas para a próxima semana ou o mais provável na seguinte já devo ter o manga em dia.

 

 

No mais recente capítulo de One Punch Man, o Murata continua mantendo as páginas em sequência, mas desta vez isso acaba sendo apenas um extra e não o principal do capítulo, dessa forma também funcionando muito melhor. Capítulo esse que muito provavelmente é o melhor capítulo do manga até ao momento, o que em si até é fácil de explicar, afinal é um capítulo de 66 páginas, todo colorido, que cria duas cenas sequenciais e ainda por cima com a excelente arte do Murata.

 

Sobre o roteiro, como já se sabe o roteiro em One Punch Man resume-se a pouco ou mesmo a nenhum, sendo no seu maior aspecto uma sátira às histórias de super-heróis. Com isso a história deste capítulo e do próprio arco em si resume-se a um asteróide que vai destruir uma cidade, alguns heróis tentam destruí-lo, não conseguem e depois vem o protagonista e destrói-o com apenas um golpe, isso noutro manga seria visto como algo cliché e simplesmente inaceitável, em One Punch Man isso funciona essencialmente pela maneira como é desenvolvida toda essa ideia, já que não faz questão de apresentar uma história de muito conteúdo.

 

O único problema dessa abordagem é quando, como neste capítulo, essa maneira de ser meio que acaba funcionando contra si próprio, ou seja a diferença gigantesca de poder entre o Saitama e o Genos, para não falar no outro personagem de nível S. Já agora depois dessa, difícil para o Saitama passar sem subir directamente para o grupo da elite dos super-heróis, já que se mostrou ao mundo a sua força.

 

 

Deixo para o próximo post os comentários sobre o arco do dia dos namorados em Nisekoi, sobre os restante que tenho em atraso continua tudo na mesma, capítulos fillers e sem grande interesse, mesmo para os fãs, e pior do que fillers são mesmo a baixa qualidade deles, como o 66, que até podia ter funcionado caso não houvessem apenas 6 personagens em destaque no manga. Já agora, ficar bêbado com um bombom? Sem dúvida uma enorme diferença entre os mangas da Jump dos anos 90, ou mesmo 2000, para agora.

 

Fairy Tail com toda essa história da viagem no tempo e da chegada dos Dragões até está sendo interessante, mas claro que o Mashima não podia deixar de fazer uma das suas, desta vez foi com aquela página dupla onde o Rei pede ajuda a todos os que participaram no torneio, o pior é que depois de 5 dias exaustivos eles ainda devem de lutar como se tivessem frescos, a Erza e o resto da Fairy Tail então não tenho dúvidas disso. Sobre o capítulo 326, o Natsu ainda deve de acabar por ganhar ao Rogue do futuro, mas pelo menos por agora lógica do Mashima, a cada ano que passa todos se tornam mais fortes, ainda prevalece, e a Lucy realmente quer fechar o portão.

 

 

Será que é nesta nova versão de Kuroko no Basket por parte da Kyodai Scans que o manga ficará em dia? Espero que sim, o manga está chegando actualmente no Japão ao seu climax e era excelente lê-lo semanalmente, até para não apanhar mais spoilers do que está a acontecer. Sobre o volume 13, achei interessante a escolha do autor em fazer logo de início o jogo entre Seirin e a escola Touou, esse “interessante” só posso dizer se é positivo ou não no final do jogo, mas por agora gostei da ousadia, afinal é colocar o segundo melhor jogador da geração dos milagres desde muito cedo fora da competição, mas nisso nada se compara com o que o Inoue fez de não colocar o Sendou sequer no Campeonato Nacional em Slam Dunk.

 

Outra escolha interessante por parte do autor foi a rápida fase de treino, que praticamente se resume a 1 capítulo e meio, que pode ser visto como positivo ou negativo, dependendo do ponto de vista, ou seja é positivo porque não enrola passando logo para o que o leitor quer ver, mas por outro lado confirma o óbvio, que fora das quadras e em assuntos importantes o autor não é muito forte, mas ele sabe os seus defeitos e com isso prefere partir para o ponto forte do manga.

 

O Akashi finalmente aparece, mas é, para já, difícil tirar grandes conclusões sobre o personagem, só sei que gostei dele, só espero que o autor não caía em muitos clichés antes do jogo entre Seirin e a equipa do Akashi na final. Por fim dois acontecimentos que quero destacar, pensava que aquele lance que o Hyuga faz para poder marcar melhor um cesto de 3 pontos já tivesse sido introduzido no manga, é praticamente o básico de qualquer jogador de basquete especialista em 3 pontos, mesmo que não seja assim tão básico de usar. E segundo é sobre o grande momento do Kagami que vendo que ainda não está ao nível do Aomine nem arrisca.

 

 

One Piece está tendo um começo de arco bem promissor, o 703 ainda me deixou com algumas dúvidas sobre o torneio, já que o Luffy acabou derrotando, um suposto forte adversário, com bastante facilidade, ou seja tudo o que esperava que não acontecesse. Mas o 704 mostrou que afinal “os melhores do Novo Mundo” até têm alguma base de ser, mas antes disso um pouco mais sobre o 703, gostei bastante da atitude do Luffy, nem pareceu ele da maneira como reagiu à akuma no mi do Ace estar na posse do DoFlamingo, ele não se interessa por quem coma a akuma no mi, desde que fique perto dele, será que algum mugiwara irá comê-la? Duvido, de qualquer maneira ainda é cedo para tirar conclusões.

 

O 704 foi excelente, principalmente pelo final, mas antes disso, já no 703 muita gente dizia que a maneira como o torneio estava a decorrer parecia muito com os torneios em Dragon Ball, na altura não associei tanto assim, mas no 704 lembrei de Dragon Ball quase de imediato. Além de Dragon Ball, a maneira como os personagens novos foram introduzidos fez-me lembrar de Toriko e aquele capítulo onde o Shimabukuro lembra-se de usar para apresentar quase todos os 100 chefes em competição, felizmente o Oda não adicionou tantos como o Shimabukuro, esperando já agora que pelo menos uns dois ou três deles acabem fazendo alguma coisa porque ficar apenas na promessa não dá.

 

Apesar disso pelo que percebi o torneio até acabará sendo bem curto, já que parece que só vai sair um vencedor de cada grupo, se entendi bem. Neste momento parece uma decisão acertada, esperando que se confirme a boa escolha do Oda. Não gostei muito do Cavendish, o capitão dos piratas lindos, mas pode ser que ele sirva só para levar um soco do Luffy e aí já via com bons olhos o destaque que teve neste capítulo. Por falar em levar um soco do Luffy, Bellmay está de volta, apesar de que ele devia ter morrido e muito provavelmente a sua volta não acabe adicionando nada à sua participação no manga, adorei a volta do personagem, a maioria dos fãs de One Piece odeia o personagem, já para mim é um dos personagens que mais gostei de todo o manga, porque funcionou na perfeição para um dos melhores momentos do Luffy e de One Piece, esperando que ele leve mais um soco épico e sirva para desmascar Lucy, o Gladiador, até porque não vejo mais nenhuma desculpa para ele aparecer agora.

 

A Rebeca parece uma personagem interessante e aquela estátua também parece que vai ter algum destaque, mas o final do capítulo é que aumenta consideravelmente o meu interesse para com o futuro deste arco e do manga como um todo, o Barba Negra não apareceu, mas com um dos seus capangas ali dá para presumir que ele deve estar por aí perto ou pelo menos com um olho nesse torneio, será que mais algum Yonku se interessou também pelo prémio? Seja como for One Piece está bem promissor e não ser que o manga dei uma volta de 180 graus é para continuar ou mesmo aumentar a qualidade.

 

 

Yakitate Japan é muito parecido com Shokugeki no Souma, a principal diferença é o fanservice de um em comparação com o outro, de resto segue praticamente os mesmos padrões, isto para introduzir o primeiro Shokugeki do manga, que lá está segue bastante a ideia cliché de Yakitate Japan, onde o protagonista sempre em desvantagem, algumas delas absurdas, acaba ganhando o duelo culinário. Dito isso, Shokugeki no Souma teve um bom primeiro duelo culinário, onde só tenho a dizer que preferia um júri melhor, teve 3 júris, mas nenhum deles teve destaque e se Shokugeki no Souma continuar a seguir os mesmos padrões de Yakitate Japan um júri carismático vai fazer falta, afinal a decisão cabe ao júri e também o principal poder de diferenciar cada batalha como algo diferente da anterior.

 

Pior capítulo de Assassination Classroom? Não sei sobre vocês, mas eu não tenho qualquer dúvida disso, um final precipitado e diria mesmo sem nexo, algumas escolhas que mesmo funcionando na obra acabam sendo exageradas em demasia e pouco Duro de Matar. Começando pelo segundo ponto, dentro da maneira como foi apresentada a escola e o seu sistema, a cena onde o Kharma se aproxima do rebatedor é algo lógico, principalmente tendo em conta toda a introdução e a luta psicológica parte a parte, apesar disso toda a cena foi em excesso, mas aí entraria novamente no que acho sobre esse sistema, que não acho que seja o foco deste capítulo ou mesmo deste arco.

 

Sobre o pouco Duro de Matar não tenho muito a dizer, o personagem é carismático e leva o manga nas costas, é normal que quando fica mais apagado o manga sinta isso, ainda para mais num capítulo fraco, mas o verdadeiro problema não é haver pouco Duro de Matar, mas sim o autor ainda não ter conseguido construir de verdade nenhum personagem além dele. Sobre o ponto principal, o final antecipado, o arco estava a ir bem, e até o próprio capítulo estava bem, mas do nada o jogo simplesmente termina. Pior termina com os pontos obtidos nos primeiros 2 jogos, de 9, difícil acreditar que uma equipa supostamente forte não fosse capaz de marcar um mísero ponto a uma equipa de um único jogador e de bunts. A ideia que fiquei foi que o autor acabou influenciado por alguém, ou mesmo ele próprio, a abortar o arco, porque não consigo imaginar que algo bem pensado iria acabar assim de forma tão abrupta.

 

 

Actualizando Cromartie High School com a aquaria scanlator, os capítulos que tinha em atraso eram do 8 ao 16. Gostei dos problemas intestinais ao andar em transportes do personagem que aparece no capítulo 8, o problema foi que o autor acabou focando nisso em demasiado, não acho que 3 capítulos seguidos com esse tema tenham beneficiado o manga. Algo que já funcionou melhor no outro mini-arco de 3 capítulos, 13-15, sobre o aluno transferido, apesar disso os melhores capítulos sem dúvida foram os capítulos únicos, principalmente o capítulo 11, com a apresentação do Gorila, e a sua inteligência superior, que considero a par com o capítulo 2 os melhores capítulos até ao momento.

 

Infelizmente apenas comentando sobre um capítulo de Toriko, do qual não tenho muito o que comentar, início de batalha, está interessante, com mais alguns exageros típicos de Toriko. Parece que o Shimabukuro irá continuar seguindo essa forma de combate, ou seja focando em lutas 1 contra 1 e esquecendo nesse meio tempo tudo o resto em redor, claramente numa guerra não é a melhor solução, mas para a maioria dos autores é muito melhor dessa maneira do que tentar fazer tudo ao mesmo tempo e não mostrar nada no final, nesse aspecto até o Oda teve dificuldades em Marienford.

 

 

Antes de mais bem interessantes as capas dos capítulo 69 e 71 de Dorohedoro, a primeira mostrando como é o corpo de um demónio e o segundo com os personagens mais importantes do manga em ordem do menor para o maior. Sobre os capítulos em si, ideia bizarra e total de acordo com a proposta de Dorohedoro esse clone do En, que serve para rastrear o próprio En, que serve para apresentar uma boa preseguição por parte dos capangas do En.

 

No 70 o destaque vai para a Nikaido e para o seu poder, duvido que realmente aconteça, até para que tudo não pareça que o manga não serviu para nada, mas fiquei com a ideia que a história de Dorohedoro poderia acabar totalmente reconstruída caso a Nikaido decida usar o seu poder. O 71 é sem dúvida o melhor, principalmente pelo final e toda a expectativa que deixa para o próximo capítulo, afinal reúne naquele pequeno corredor as duas principais facções do mundo mágico, sendo que os chefes de cada uma está dentro do apartamento, um deles morto, o que dá uma certa vantagem aos Olhos Cruzados. Resumindo Hype nas alturas com esse final de capítulo.

 

 

Apesar de já saber de antemão que Sakuran, de igual forma à maioria dos outros one shots que sairão nas próximas semanas na Jump, não seriam histórias de alto nível, esperava mais por parte do autor de Psyren. Sakuran foi o básico, seguindo todos os clichés de mangas de romance, resumindo, protagonista com problemas de relacionamento e no final aluna transferida, a única coisa que muda nessas histórias é o meio, e aqui diga-se que no próprio meio pensei, "eu já li isso antes". Seja como for, esperando que o mangaka volte a publicar um manga na Jump, há espaço na Jump para um manga do género de Psyren e sem dúvida mangas de qualidades, não o caso de Sakuran, seriam bem vindos.

 

Excelente arco de Gintama, onde junta a maioria das características próprias do manga, algo que em termos de comédia raramente falha, com uma ideia bem interessante, espadas falantes repletas de clichés humanos, e fechando com chave de ouro destacando os dois personagens mais carismáticos do manga, Gintoki e o Sougo. Resumindo não tinha como dar errado, e não deu, bem pelo contrário.

 

Não tenho muito o que comentar sobre Haikyuu, foi o pós jogo, com os cumprimentos entre os jogadores, novas amizades/rivalidades e também o acabar de algumas questões, como se o treinador ia ficar com Karasuno ou não? Resposta óbvia, de qualquer maneira finalizada neste capítulo. De resto os habituais defeitos e qualidades de Haikyuu, defeitos o que já falei anteriormente sobre a diferença entre mangas actuais e a realidade, além dos clichés próprios de Haikyuu, sobre a qualidade destaco a cena final onde de forma subtil, o Kageyama coloca toda a culpa no Hinata, e no meio de tanto sorriso ele sabe o que fez, ou que não fez.

 

 

Naruto, principalmente depois do time-skip, é um manga cheio de altos e baixos e diria que não há melhor para exemplificar isso que este flashback, o Kishimoto faz um capítulo bom e depois faz outro muito fraco, volta com outro excelente e depois estraga tudo, e depois contra todas as minhas apostas consegue resolver uma situação complicada que nunca devia de existir. No capítulo 625 ele resolve a situação de mata não mata até bem dentro das opções, mesmo sendo bastante cliché e irritante, depois faz um bom capítulo e estraga tudo com aquela repentina mudança de atitude por parte do Madara.

 

No capítulo seguinte de certa forma consegue reverter a situação, dando a entender que afinal essa mudança de atitude seria a prova final do Hashirama, que em vez de assassinar o seu irmão iria assassinar o seu melhor amigo, situação cliché, mas que mais uma vez funciona, dentro das opções. Agora a dúvida, se o que deduzi for verdade, então o que fez novamente o Madara mudar de ideias? Isto se o Kishimoto não sair com algum plot twist e o Madara em si não ser o verdadeiro Madara, amigo do Hashirama. Mas no final o capítulo 626 tem um saldo positivo, principalmente pelo final, fica a pergunta no ar: Qual será a resposta do Sasuke? Diria que está muita coisa em questão nas palavras do Sasuke, desde o futuro da guerra, à qualidade do próprio manga e principalmente sobre o Sasuke.

 

PS: Nessa página que destaquei de Naruto, acho que teria simbolizado bastante e aumentado consideravelmente a qualidade do capítulo, uma página dupla, com o 3º quadro em grande destaque e nesse mesmo quadro, o Kishimoto dando espaço para o rio, quem sabe mesmo mostrar duas pequenas pedras. Pelo menos teria sido melhor do que essa páginas e todas as situações em separado, e sem dúvida teria sido melhor do que a página dupla que o Kishimoto desenhou nesse capítulo.

 

 

Ranking:

1ºOne Piece 703-704
2ºDorohedoro 69-71
3ºOne Punch-Man 26
4ºGintama 424-429
5ºToriko 228
6ºShingeki no Kyojin 43

7ºNaruto 625-626
8ºKuroko no Basket Volume 13
9ºShokugeki no Souma 11-13
10ºBleach 531-532
11ºHaikyuu 34
12ºCromartie High School 8-16
13ºSakuran One Shot
14ºNanatsu no Taizai 10
15ºAC 36
16ºKiruko-san 10
17ºFairy Tail 325-326
18ºWorld Trigger 6
19ºNisekoi 64-66

 

Uma breve explicação de algumas escolhas do ranking, inicialmente, semana passada, One Punch-Man estaria em primeiro, mas depois de ler os capítulos mais recentes de One Piece e Dorohedoro isso acabou-se tornando impossível. Gintama teve um arco excelente, Toriko mantém a estabilidade e Naruto entre os altos e baixos acaba até ficando bem rankeado. Shingeki no Kyojin, Kuroko no Basket e Shokugeki no Souma fizeram o básico, Bleach está bem, mas capítulos com mais conteúdo ajudavam. Haikyuu parece estar muito em baixo, principalmente se comparado com o último ranking, mas é o capítulo pós-jogo. Cromartie High School podia estar muito melhor caso estivesse apenas a comentar sobre o capítulo do Gorila, mas não estando fica por aí, mas deve subir nas próximas semanas, pelo menos assim espero.

 

Sakuran fez o básico, mas um básico longe de brilhar como os mangas que comentei no parágrafo anterior. Nanatsu, não está mal, mas não me convence e esse é o principal motivo porque por agora irei deixar de ler o manga, AC desiludiu, Kiruko-san não é o pior dos mangas actuais da Jump, mas sem qualidade o suficiente para se manter na revista, Fairy Tail o do costume, apesar de um pouco melhor, World Trigger deve-se tornar no novo Hungry Joker, apesar de que ficaria surpreso se acabasse se tornando tão mal como HJ. E por fim Nisekoi, que parece que está a chegar ao fundo do poço, Naoshi já ganhas-te a fama do público main-stream, termina Nisekoi de uma vez e volta com algo de qualidade, por favor.

publicado por Dark-Fenix às 20:50