Óscares 2013 - Resultados

 

No geral esta edição dos óscares foi bem diversificada, sem nenhum grande vencedor, as estatuetas foram tão bem divididas que até mesmo Django, que não estava a ser muito cotado para figurar na gala, acabou se saindo bastante bem, com duas estatuetas, mais uma que por exemplo Silver Linings Playbook, que tinha muito mais hype antes da gala. Mesmo assim dá fazer uma breve lista dos vencedores e dos grandes perdedores.

 

Zero Dark Thirty saí dos óscares com apenas uma estatueta, sendo mesmo essa repartida com Skyfall, Lincoln ficou com duas e se já era o grande derrotado da noite contando a vitória do Spillberg, sem ter ganho esse prémio fica sem dúvida alguma como a desilusão do ano na gala dos óscares. Depois houve os pequenos perdedores como The Master ou Impossível, que tinham poucas hipóteses. Wreck-it Raplh e Frankenweenie também poderiam ser inseridos entre os derrotados da noite.

 

Beasts of Southern Wild acaba não ganhando nada, como seria de esperar, mesmo assim só as nomeações já são mais do que suficientes para se ter saído bem nos óscares, o mesmo se pode dizer de Silver Linings Playbook que o seu maior feito foi ter sido nomeado para os 7 principais títulos a que podia concorrer, realizador, filme do ano, argumento e as 4 categorias de interpretação, mesmo assim saiu com um óscar de melhor actriz e se tivesse ganho o de argumento adaptado podia-se mesmo considerar o 3º grande vencedor da noite.

 

 

A Academia homenageou os musicais, provavelmente porque na altura que pensaram no que iriam fazer para a gala Les Miserables devia ser o principal candidato, mas de lá para cá perdeu muita força e foi arrasado pela crítica, mesmo com a clara divisão, apesar disso Les Miserables leva 3 estatuetas para casa, o que este ano não se pode dizer que foi um mau resultado. Outro tema que a Academia homenageou foi a saga do 007, e sem dúvida não havia melhor altura para a saga comemorar 50 anos, porque depois de mais do mesmo desde que o Daniel Craig se tornou o James Bond toda a saga se reinventou e este Skyfall mesmo não sendo melhor que Casino Royal, fica lá perto e merece todo o destaque que tem tido, que nos óscares se resumiu a duas estatuetas.

 

Filmes de época tem espaço guardado para o óscar de melhor guarda-roupa e este ano não foi excepção, com isso Anne Karenina saí da gala com uma estatueta.  Amour que vinha de um forte apoio e bem cotado para os óscares de melhor realizador e melhor actriz principal, acaba se contentando com o óscar que já lhe era certo, o de filme estrangeiro, podia ter feito melhor, mas acredito que a culpa foi por a Academia este ano ter querido distribuir os óscares pelo maior nº de filmes. Django e Quentin Tarantino mesmo que novamente afastados das categorias principais acabam se saindo bem nos óscares com 2 estatuetas.

 

Argo ganhou 3 óscares, dois deles em categorias mais secundárias, mas que compensa com o óscar mais pretendido, o de melhor filme do ano. A sua vitória podia ter sido mais evidenciada caso a Academia não tivesse excluído Ben Aflleck do óscar de melhor realizador, mas ele mesmo assim subiu ao palco. Se tivesse tido esse óscar teria 4 e dessa forma seria claramente o grande vencedor, algo que terá de dividir com Life of Pi.

 

Life of Pi apesar de ofuscado pela vitória de Argo na categoria principal pode-se dizer que foi o grande vencedor, até porque a vitória do Ang Lee não era esperada e acabou dando um prémio importe para Life of Pi. Vencedor das categorias técnicas, como seria esperado, até pensava que iria ganhar mais alguns, mas foi o que disse acima a Academia quis dividir os prémio e também não faria sentido Life of Pi ter 6 ou 7 óscares e Argo receber o prémio mais esperado da noite. Seja como for sempre a correr pela lateral, acaba fazendo uma excelente figura nos óscares.

 

 

Já de modo geral e principalmente comentando sobre as categorias que tinha comentado anteriormente no blog, acertei 5 e falhei 4, um saldo positivo que até considero ainda mais positivo porque à excepção de uma das categorias que falhei gostei mais do resultado do que da minha própria aposta. O que não gostei foi de ver Brave ganhar, é um bom filme, mas para os padrões da Pixar bem abaixo do esperado, mas mesmo assim a Academia deu-lhe o óscar, quando podia homenagear o Tim Burton ou dar um óscar ao melhor filme de animação do ano, Wreck-it Ralph.

 

Nos argumentos Django acabou ganhando o argumento original, mais uma vez confirmando o Tarantino como o melhor nesse quesito. No adaptado, que tinha comentado sobre ser a categorias mais difícil de prever a Academia atribuiu-o a Argo, o que olhando para a gala em si faz todo o sentido, já que seria estranho ganhar o óscar de melhor filme e sair da gala apenas com 2 óscares. Mesmo assim acredito que o mais certo seria dar a Silver Linings Playbook até para confirmar o filme como um dos grandes vencedores da noite.

 

Sem surpresas entre os actores secundários, Christoph Waltz e Anne Hathaway também. Ela acabou ganhando o óscar pela boa carreia que tem tido e ele mais uma vez vê o seu enorme talento premiado, 2 óscares em anos muito próximos não é coisa muito normal pela Academia, esperando que no próximo filme do Tarantino ele possa ser indicado como actor principal.

 

 

Nas categorias principais de interpretação Daniel Day-Lewis acabou ganhando sem surpresas, a Meryl Streep nem sequer se deu ao trabalho de fazer suspense e já agora nem de propósito sairia melhor, com a melhor actriz a dar o óscar ao melhor actor. Naquele momento em palco estavam os dois maiores nomes do que diz respeito à representação na actualidade, e quem sabe mesmo de sempre. Ela já tem 3 óscares, mas um deles como actriz secundária, já ele ganha o seu 3 na categoria principal, se tornando o primeiro a consegui-lo e não havia melhor actor para bater esse recorde. Já na categoria de actriz principal ocorreu a segunda maior surpresa da noite, Jennifer Lawrence ganhou, e também caiu ao subir as escadas, com apenas 22 anos, quase bateu o recorde da vencedora mais nova, 21 anos, com isto é ainda mais de esperar uma óptima carreira pela frente.

 

A categoria de melhor realizador foi a grande surpresa da noite, tudo apontava para Spillberg e acabou ganhando Ang Lee, que assim ganha a sua segunda estatueta, acabou sendo uma grata surpresa, já que Life of Pi e o realizador mereciam esse prémio e dessa maneira também deixam, por alguns minutos, uma certa incerteza no ar sobre o vencedor do prémio máximo. Teria sido épico se tivesse acontecido, mas Argo merecia o reconhecimento, e a Academia também não teve a coragem de ir contra tudo e contra todos, dando o óscar de melhor filme a Argo e finalizando a noite com Ben Aflleck no palco, que dessa maneira também se redime do erro de nem sequer o nomear ao óscar de melhor realizador.

 

No geral uma boa gala, que acabou ganhando alguns pontos por causa dos prémios terem sido distribuídos por vários filmes, sem haver grandes vencedores. Apesar de sempre ter alguma incerteza no ar, tirando a de melhor actriz principal e principalmente de realizador, tudo o resto foi mais ou menos o esperado. Normalmente o grande momento da noite é quando é anunciado o melhor filme, neste apesar de um óptimo momento, o grande momento da noite sem dúvida foi o 3º prémio para Daniel Day-Lewis.

Tags: ,
publicado por Dark-Fenix às 19:17