Beasts of Southern Wild

 

Desde que a Academia alargou o nº de filmes nomeados ao óscar de melhor filme que tem seguido várias opções na escolha dos candidatos, quase sempre acaba adicionando um filme independente, há dois anos atrás foi o filme Despojos de Inverno este ano é Beasts of Southern Wild, o filme sensação do ano. E é bom que assim seja porque abrindo as portas para filmes nos moldes desses dois pode ser que nos próximos anos possam surgir nomeados aos óscares as grandes perolas indys.

 

Nem sei bem como explicar o que Beasts of Southern Wild é, no geral é o típico filme independente, pega numa determinada história razoável e com grandes acuações e uma direcção de roteiro excelente faz algo impecável, longe de ser algo digno de entretenimento e ao mesmo tempo também longe de ser algo bom o suficiente para competir com os grandes nomes nomeados aos óscares, ou seja um filme para o público de festivais.

 

Beasts of Southern Wild e Despojos de Inverno são dois filmes bem parecidos na forma como são feitos e na qualidade em si, mas pessoalmente prefiro Despojos de Inverno, na altura me pegou muito mais que Wild, este último que confesso não me agradou tanto quanto gostaria, sendo provavelmente esse o motivo de te-lo achado inferir a Lincoln. Mas aí é que está o grande problema dos filmes independentes, não é tão fácil agradarem como um filme de entretenimento, que por acção ou comédia gratuita acaba facilmente ganhando mais fãs.

 

Mas filmes independentes são assim mesmo, uns agradam algumas pessoas outros agradam outras, mas o que interessa é saber respeitar e em boa parte dos casos apoiar, porque é sempre bom ver filmes de menor destaque como esse nomeados para os óscares, independentemente se têm ou não capacidades de ganhar. Quem acompanha mais filmes independentes sabe bem que Beasts of Southern Wild é bom, mas há outros muito melhores, mas em vez de se criticar a escolha da Academia por Beasts deve-se apoiar porque apoiando pode ser possível que daqui a alguns anos se possa ver um Steve McQueen nomeado ao óscar de melhor realizador e com algum filme do nível Hunger ou Shame nomeado a melhor filme.

 

Mas deixando a parte filme independente de lado, resumindo bem, a história é praticamente sobre uma menina de 7 anos, se não estou errado, e a maneira como ela vê o mundo, acompanhado pelo seu pai e pelos amigos estranhos do local onde moram. Digamos também que o filme ganha muito pela actuação brilhante da pequena actriz, tanto que ela acabou ganhando uma nomeação ao óscar de melhor actriz principal, numa estranha selecção este ano que teve ela, com 9 anos actualmente, como a mais nova nomeada a um óscar principal e a actriz de Amour, como a mais velha de sempre a ser nomeada.

 

Para concluir, um excelente filme, mas que por ser um filme independente acaba não sendo muito ambicioso, por isso sem grandes possibilidades de chegar mais longe do que chegou, independentemente disso, é um excelente cartão de visitas para quem quer assistir a algo mais que um bom filme de entretenimento ou até mesmo conhecer um pouco mais dos filmes independentes, onde tem muitas perolas esquecidas.

 

Nota: 8

 

Link: IMDB

publicado por Dark-Fenix às 10:21